Paulo Morais – “O gosto pelo futebol não acaba”

0
12

Movido pelo bichinho do futebol desde dos oito anos, é entre os postes da baliza que Paulo Morais se sente bem.

Aos 40 anos, continua a jogar, defendendo as redes dos Verdes da Alagoa. Paulo Morais iniciou a sua carreira de guarda-redes no Sporting Clube de Portugal (SCP), onde ingressou como Júnior D na época 1986/87. 

Foi no SCP que fez praticamente toda a sua formação como guarda-redes, tendo permanecido no clube de Alvalade até ao escalão Sénior.

Com a nova época desportiva à porta, Tribuna das Ilhas foi ao encontro deste jogador para conhecer mais de perto o seu percurso no futebol.

 

Paulo Morais começou a jogar futebol na rua, no bairro onde residia, em Lisboa por influência do seu tio, também ele um sportinguista “ferrenho”, que sempre o incentivou. Foi seguindo os seus passos que Paulo conseguiu ascender na sua carreira e ser o jogador que é hoje.
Depois de várias temporadas em equipas do continente português, como o Estoril Praia, o Desportivo de Beja, o Sporting de Braga, o Campomaiorense, o Estrela da Amadora ou o Operário de Lisboa, foi em 2004 que veio para os Açores e, pela primeira vez, integrou uma equipa açoriana, ao vestir as cores do Futebol Clube da Madalena, na vizinha ilha do Pico, onde jogou na época 2004/05. A estreia não podia ter sido melhor, com Morais a sagrar-se campeão regional.
Em 2012 resolveu dar outro rumo à sua vida e veio para o Faial. Não foi preciso esperar muito para fazer parte de uma equipa faialense, pois logo nesse ano foi convidado a jogar no Fayal Sport Clube, convite esse que aceitou de bom grado. Na época 2013/14 Paulo Morais defendeu as redes do Grupo Desportivo do Cedrense, onde foi também treinador na Formação, trabalhando com crianças dos oito aos dez anos.
Este ano, Paulo Morais está de volta ao plantel do Fayal, não só como jogador mas também como treinador de guarda-redes dos escalões em formação.
Para o guarda-redes, “jogar futebol não vai durar sempre” e por isso, esta nova etapa da sua carreira é um ponto de partida de uma nova forma de permanecer ligado ao mundo do futebol e espera “não ficar por aqui”.
Para além de todo este percurso como guarda-redes de clubes portugueses, Paulo Morais também fez parte da seleção portuguesa. O jogador foi internacional 36 vezes, participou em três campeonatos europeus e num Mundial Sub-20 na Austrália. Destas experiências, o que mais marcou o jogador, foi a participação num Mundialito Sub-20 na Venezuela, onde foi vencedor e na final do Campeonato Europa sub-17 onde foi Vice-campeão da Europa. De todo o seu percurso até hoje, Paulo Morais afirma que “nunca mais vai esquecer na vida, tanto a nível de participações nas seleções como nos clubes, foi tudo muito intenso”.
 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO