PCP/Açores reuniu com o SITACEHT Açores e com representantes dos ex-trabalhadores da Base das Lajes

0
11
blank

Uma delegação do PCP/Açores reuniu recentemente com o SITACEHT (Sindicato dos Trabalhadores de Indústrias Transformadoras, Alimentação, Bebidas e Similares, Comercio, Escritórios e Serviços, Hotelaria e Turismo dos Açores) e com representantes dos ex-trabalhadores da Base das Lajes, para além de recolher informação atualizada sobre o andamento da luta para a anulação da situação de injustiça criada com a aplicação do fator de sustentabilidade nas pensões de reforma destes trabalhadores, ficou vincado que, respeitando o compromisso assumido anteriormente, o PCP, através do seu Grupo Parlamentar na Assembleia da República, apresentou em 13 de Maio último uma pro-
posta de lei que visava a eliminação do fator de sustentabilidade relativamente aos ex-trabalhadores da Base das Lajes, para ser aprovada no âmbito discussão do Orçamento de Estado para 2022.

Contudo, a proposta foi chumbada por outras forças políticas, nomeadamente pela maioria socialista no poder. Este facto é tanto mais lamentável quando nos lembramos que, na Região, o PS dizia apoiar a justa reivindicação destes trabalhadores: mas, na Assembleia da República, não só não apresentou qualquer proposta para o efeito, mas votou contra a proposta que o PCP apresentou.

Por isso, a todas as consequências negativas que todo o processo da Base das Lajes trouxe (e não só aos trabalhadores envolvidos, mas à Ilha inteira, dadas as suas repercussões económicas) soma-se mais um prejuízo, agravando uma situação que já era complicada, e que naturalmente só pode piorar, em consideração da escalada atual do custa de vida, sentida em todos os pontos da Região.

Os ex-trabalhadores da Base das Lajes e as suas organizações representativas não podem baixar os braços. Devem manter bem viva a luta por esta reivindicação, e exigir que as aquelas forças políticas que tão prontas se demonstram quando de trata de proclamar a sua solidariedade, sejam coerentes no momento da verdade, e cumpram o seu papel.

Pelo lado de PCP mantém-se firme o seu compromisso de continuar a lutar ao lado destes
trabalhadores, promovendo as ações que se considerarem mais adequadas para resolver este problema.