Pelo menos seis mortos em sismo de magnitude 6,6 nas Filipinas

0
8
DR
Manila, 29 out 2019 (Lusa)- Pelo menos seis pessoas morreram e cerca de 70 ficaram feridas após um terramoto de magnitude 6,6 na escala de Richter que atingiu hoje a ilha de Mindanau, no sul das Filipinas, segundo as autoridades locais.
Há duas semanas, um tremor de 6,4 causou a morte de sete pessoas e ainda provocou 200 feridos na mesma região.

A agência de notícias Associated Press (AP) indicou que há pelo menos 100 feridos.

Entre os mortos identificados estão um homem de 66 anos em Korondal (Cotabato), devido a um traumatismo craniano, e um adolescente de 15 anos que ficou soterrado sob escombros ao tentar encontrar um lugar mais seguro ao sair da escola, em Magsaysay (Davao do Sul), segundo a agência de notícias AFP.

Um pai e um filho em Arakan e ainda uma mulher grávida de 23 anos em Tulunan, ambas localidades em Cotabato, também morreram, de acordo com o último balanço feito pela governadora da província, Emily Lou Mendoza,indicou a agência de notícias EFE.

O responsável do centro de gestão de desastres de Cotabato, Rolly Aquino, confirmou que pelo menos 70 pessoas estão a ser tratadas em hospitais e centros de saúde da região.

As autoridades ainda não relataram os danos nas casas e infraestruturas, embora tenham alertado que “danos significativos” são esperados devido ao impacto do sismo, que foi seguido de vinte réplicas, incluindo uma que atingiu magnitude 6,1.

O epicentro do tremor foi localizado perto de Tulunan, informou o Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia (Phivolcs), sublinhando que foi nessa cidade que foi localizado o epicentro do sismo (de 6,4 de magnitude) que ocorreu a 16 de outubro.

A agência localizou o terramoto a cerca de 60 quilómetros de Davao, a maior cidade de Mindanau e a terceira maior das Filipinas, onde o tremor foi sentido com intensidade “muito forte”.

Phivolcs circunscreveu o terremoto a sete quilómetros de profundidade, embora o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que faz a monitorização da atividade sísmica no mundo, tenha indicado que este tremor ocorreu a 15,3 quilómetros de profundidade.

As Filipinas ficam no chamado ‘Anel de Fogo do Pacífico’, uma área que acumula cerca de 90% da atividade sísmica e vulcânica do mundo e é sacudida por cerca de 7.000 tremores por ano, a maioria moderada.

Sismos de magnitude superior a cinco são registados esporadicamente na ilha sul de Mindanau; no arquipélago de Batanes, no extremo norte do país; e na região de Bicol.

Este ano, o país sofreu vários terramotos de mais de cinco graus de magnitude. Os mais mortais ocorreram na província de Pampanga em abril passado, que causou 16 mortes, e outro em julho passado em Batanes, com nove.

O último grande terramoto que atingiu o país foi um tremor de 7,1 de magnitude que causou mais de 220 mortes na região central das Filipinas em outubro de 2013; e em julho de 1990, mais de 2.400 pessoas perderam a vida na ilha de Luzon devido a um terremoto de 7,8, um dos mais fortes que atingiu o país.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO