Plenário – TRABALHADORES NÃO PODEM FICAR ETERNAMENTE EM PROGRAMAS OCUPACIONAIS

0
11
blank

CHEGA

O deputado do CHEGA disse hoje que os Presidentes de Junta dos Açores “não podem servir de instrumento para fomentar uma coisa errada, que são os programas ocupacionais”. José Pacheco falava após o pedido de urgência e dispensa em comissão de um projecto de resolução que pedia a “previsibilidade e adequação dos recursos humanos e financeiros das Juntas de Freguesia”.

O parlamentar votou contra o pedido de urgência, sendo agora o diploma discutido em sede de comissão parlamentar, por considerar que “a vida das pessoas é demasiado importante para as manter em programas ocupacionais durante anos, em que nem sequer conseguem aceder a um crédito”.

Neste sentido, José Pacheco considerou que o Grupo Parlamentar do Partido Socialista deveria ter trazido à Assembleia Regional “soluções para as Juntas de Freguesia e para as próprias pessoas” e não uma proposta que eternizasse os trabalhadores em programas ocupacionais.

Até porque, referiu, se os trabalhadores integrados em programas ocupacionais nas Juntas de Freguesia estão a dar resposta a necessidades permanentes, é preciso encontrar outra forma de serem integrados permanentemente nas instituições sem serem pagos pelo Governo Regional. “Há pessoas há anos nesses programas e sem futuro. Nem sequer podem aceder a um crédito devido à sua precariedade”, referiu o deputado do CHEGA.

“Não vou continuar com esta história que as pessoas vão para programas ocupacionais, para estarem entretidos. A vida das pessoas é demasiado importante”, assumiu.

José Pacheco considera que a solução é a proposta ser debatida em sede de comissão “para ser devidamente analisada com a participação de todos os que possam dar um contributo para melhorar a vida de centenas de açorianos em programas ocupacionais e que não vislumbram um futuro para a sua vida”, concluiu.