Políticas do Governo visam manter empregabilidade e ajudar empresas Açorianas, defende Duarte Freitas

0
15
DR
DR

O Secretário Regional da Juventude, Emprego e Qualificação Profissional, Duarte Freitas, afirmou hoje, na Horta, que as políticas de emprego para esta primeira fase de governação visam manter a “empregabilidade” e auxiliar na “sobrevivência” das empresas.

Duarte Freitas, que falava no Parlamento Regional, durante discussão da proposta do Plano e Orçamento para 2021, garantiu que para atingir esses objetivos a tutela vai melhorar medidas nacionais e prolongar e aperfeiçoar medidas regionais, criando novos apoios.

A “simplicidade e desburocratização”, assim como a “rapidez no processamento dos apoios” são a “matriz” para atingir esses desígnios”, explicou.

Nos próximos meses, avançou o Secretário Regional, será lançado um conjunto de programas com o propósito de “diminuir a precariedade, combater o desemprego e qualificar os Açorianos”.

“As pessoas não podem passar seis a oito anos em sucessivos programas ocupacionais, vítimas da precariedade”, defendeu Duarte Freitas, acrescentando que vai introduzir módulos de qualificação nestes programas.

Em relação aos programas de incentivo à contratação, o responsável pala tutela do Emprego assumiu que vai “estimular a melhoria salarial, a contratação de jovens” e “atrair ativos” provindos de estágios ou programas socioprofissionais.

Com o objetivo de promover o entendimento entre as entidades formadoras e o mundo empresarial, Duarte Freitas asseverou que criou o programa FormAçores.

Quanto à refundação das Escola das Capelas e a sua transformação em Centro de Qualificação dos Açores, com este Plano, o titular da pasta do Emprego pretende “alavancar a literacia digital no plano regional”, aumentar as competências básicas de adultos” e iniciar o” ensino Dual nos Açores”.

Até ao fim deste mês, a Secretaria Regional da Juventude, Emprego e Qualificação Profissional vai ainda apresentar o Fórum Regional da Qualificação Profissional “Valorizar os Açorianos – Horizonte 2030”.

No âmbito do Comércio e Indústria, a “simplificação” e “desburocratização” serão acompanhadas por uma “desmaterialização”, permitindo reduzir para menos de metade do tempo a análise dos processos de candidaturas a apoio, prosseguiu o governante.

De forma a potenciar a Marca Açores, como “expressão da qualidade” e “especificidade” dos produtos e serviços da Região, será incrementada uma estratégia de marca e em plataformas logísticas e digitais apropriadas.

Nas políticas de Juventude, Duarte Freitas anunciou o desejo de dar “condições aos jovens para que cresçam como cidadãos”, “integrados” e “com ânsias de futuro nas suas terras”.

Todos “devem ter as mesmas oportunidades, apoio e acesso que tem qualquer Açoriano residente nos maiores centros populacionais do arquipélago”, concretizou.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO