Portos dos Açores encerra contas de 2021 com o melhor resultado líquido de sempre

0
27
blank

Portos dos Açores, S.A.

A Portos dos Açores, S.A. (PA), entidade responsável pela gestão de 14 portos e
sete marinas na Região Autónoma dos Açores, registou no ano de 2021 uma evolução
francamente positiva na generalidade das áreas nas quais exerce atividade,
apresentando o melhor resultado líquido dos últimos 11 anos.

No último exercício assumiu especial destaque a produção e apresentação do
‘Plano Estratégico 2022-2024’, o primeiro do género alguma vez delineado na empresa,
bem como o aumento do volume de negócios/venda de serviços, uma elevada
execução de investimentos em infraestruturas e a realização de auditoria externa, pela
consultora Ernest & Young, com identificação de segmentos de atividade deficitários,
num ano em que a administração portuária viu ser eleito, no mês de junho, um novo
Conselho de Administração e, em novembro, aprovou a sua nova estrutura organizativa
interna.

Ao nível do volume de negócios, a PA atingiu em 2021 um valor superior ao
registado em 2020, ascendendo aos 20,8 milhões de euros, tendo no mesmo período a
empresa encerrado o ano com resultados operacionais acima de um milhão de euros, o
que lhe permitiu apresentar o melhor resultado líquido do exercício desde o processo
de fusão das três antigas administrações portuárias, ocorrido em 2011, situando-se tal
resultado na ordem dos, apenas, -302 mil euros.

Em matéria de investimento em infraestruturas portuárias, no último ano,
destacaram-se as obras em curso quanto ao reperfilamento do cais -10 metros do
Porto de Ponta Delgada, a construção da rampa ro-ro e trabalhos complementares no
Porto das Pipas (Angra do Heroísmo), a construção de ponte-cais no Porto das Lajes
das Flores [incluída na recuperação dos estragos provocados pelo furacão ‘Lorenzo’,
em 2019], a intervenção de emergência para a operacionalização do Porto das Lajes
das Flores [também relacionada com o furacão ‘Lorenzo’] e a construção do novo
terminal de passageiros do Porto de São Roque do Pico.

Relativamente às operações portuárias (serviços a navios e serviços à descarga/carga) – o cerne da atividade da empresa –, a Portos dos Açores, S.A. registou, nas diferentes infraestruturas sob sua jurisdição, taxas de crescimento positivas relativamente ao ano anterior, quer quanto ao número de escalas e estadias de navios, quer quanto ao total de mercadorias movimentadas, aferidas por tonelagem, pelo número de contentores cheios ou quanto aos contentores cheios em unidades TEU (Twenty-foot Equivalent Unit, isto é, unidades equivalentes a contentores de vinte pés). Neste contexto, importa salientar que as operações portuárias a cargo da PA registaram uma variação de proveitos na ordem de 7,52% em 2021, comparativamente com o ano anterior, variação que é também positiva, em 2,93%, se se comparar 2021 com 2019, o último ano pré-pandemia.

Neste quadro deve igualmente referir-se que o trânsito de navios de cruzeiro nos
portos do arquipélago – que em anos normais, anteriores à COVID-19, representava já
um pouco mais de 4% das receitas da empresa, quase 900.000,00 euros –, em 2021,
voltou a registar um número de escalas muito interessante, 97, que marcaram a retoma
na atividade ao nível de reposicionamento dos navios, embora com ausência de um
efetivo de passageiros em trânsito assinalável, longe do tradicional (21.296 em 2021,
contra 164.074 passageiros em 2018, a melhor cifra de sempre, neste particular).

De grande destaque, em 2021, foi, por outro lado, o crescimento no volume de
negócios na atividade náutica de recreio, o maior aumento verificado relativamente às
restantes atividades de negócio da Portos dos Açores, S.A., na ordem dos 23,06%,
comparado com 2020, entre serviços a embarcações em água e serviços a
embarcações a seco.

Para o futuro a PA aponta para uma política de contenção de gastos, a criação
de novas áreas de negócio, a revisão de tarifários, o financiamento de atividades
deficitárias, o saneamento da dívida bancária e a procura de crescente financiamento
para investimentos em infraestruturas e equipamentos diversos, essenciais para os
serviços que esta empresa pública presta.

Estes resultados e restantes indicadores, incluídos no “Relatório e Contas 2021”
da Portos dos Açores, S.A., foram apresentados ao acionista Região Autónoma dos
Açores e aprovados em Assembleia Geral da sociedade, que decorreu na última
semana.