Prepotência e discricionariedade laboral na RTP

0
19
TI
TI

Na passada segunda-feira, quatro trabalhadores/as da RTP/Açores receberam um sinistro email: no seu conteúdo, envolto em argumentação jurídica tosca, a administração da RTP considerava nulos os seus contratos de trabalho, contratos estes que foram reconhecidos por uma decisão judicial.
Isto é, quatro trabalhadores foram integrados nos quadros da empresa por decisão de um tribunal da qual a RTP não recorreu. Reforço: decisão de um tribunal. Mas a administração da empresa considera que os contratos são nulos, não existem! Assim, na terça-feira, 12 de fevereiro, estes trabalhadores ficaram sem emprego. De um momento para o outro!

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO