O partido Aliança pode baralhar as contas políticas… também nos Açores!

0
5
TI
TI

Depois de formalmente autorizada a sua inscrição como partido político português pelo Tribunal Constitucional, o “Aliança” avançou no passado fim-de-semana para o seu 1.º Congresso Nacional.
Na cidade de Évora, este novo partido, fundado por Pedro Santana Lopes, juntou várias centenas de delegados para elegerem os seus primeiros Órgãos Nacionais e aprovarem a Moção de Estratégia Global. Foram muitos os anónimos, os independentes, mas também as caras conhecidas (sobretudo ex sociais democratas) que mostraram à opinião pública estarem agora com o novo Presidente do “Aliança”.
Santana Lopes levou atrás de si a comunicação social, conseguiu a presença do Congresso nas televisões, muitas vezes em prime time e discursou como nos havia habituado. Um tom calmo, em jeito de conversa, mas acutilante, em que as críticas ao Governo, à “frente de esquerda” e ao próprio Presidente da República se fizeram notar.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO