Presidente da Câmara defende mais desenvolvimento para o Faial

0
36
blank
Carlos Ferreira

“Temos um projeto de desenvolvimento para o Faial e que constitui também um instrumento para o desenvolvimento dos Açores.” Foi com esta frase que o Presidente da Câmara Municipal da Horta vincou a sua posição sobre o modelo de desenvolvimento da Região.

“Não defendemos que outros tenham menos para podermos ter mais. Aqueles que noutras paragens têm essa visão deturpada dos princípios do desenvolvimento e da coesão, estão no caminho errado”, frisou Carlos Ferreira, reivindicando que o concelho merece desenvolver-se à imagem da sua projeção histórica.

Segundo o autarca, o Município pretende “honrar o nosso legado, o papel central da Horta e do Faial no contexto dos Açores”.

Numa altura em que a cidade da Horta está prestes a completar 524 anos sobre a data de elevação a Vila e sede de município, e 189 anos sobre a data em que foi elevada à categoria de Cidade, o Presidente da Edilidade lembrou a importância das tradições e do património no Faial.

“Um povo tem de saber quem foi, quem é, e quem pretende ser. Nós, na ilha do Faial, temos uma história riquíssima. Um património natural, arquitetónico e também social de elevado valor, que pretendemos preservar e valorizar”, referiu Carlos Ferreira na apresentação do livro “Ilha do Faial – Açores – Contribuição para o estudo da sua Linguagem, Etnografia e Folclore”, da Professora Dra. Maria de Fátima Freitas Baptista.

A obra, lançada pelo Núcleo Cultural da Horta, apresenta um fiel repositório dos costumes e tradições do povo faialense, no qual o folclore ocupa um lugar de destaque, “tratando-se, dessa forma, mais um veículo para a preservação na nossa história”, afirmou, felicitando a autora pela divulgação do seu trabalho.