No Dia da Freguesia Carlos Rita apela aos governantes que não esqueçam os Flamengos

0
6

No dia em que os Flamengos assinalam pelo 12.º ano consecutivo o Dia da Freguesia, o presidente da Junta apelou à manutenção do Protocolo de Delegação de Competência com a Câmara Municipal da Horta. Carlos Rita pediu aos governantes que não esqueçam a forma como a freguesia já foi e continua a ser prejudicada pelas obras do novo porto da Horta, que têm provocado estragos em algumas habitações e vias devido à movimentação dos veículos pesados.

A freguesia dos Flamengos assinalou na passada quinta-feira, 8 de Setembro, o Dia da Freguesia. Esta comemoração já decorre há 12 anos, e acontece na altura em que a freguesia presta também homenagem à sua padroeira, Nossa Senhora da Luz.

No intuito preservar o património e a história dos Flamengos, estas celebrações tiveram início com a inauguração do Jardim da Rua da Praça (Ramada), onde em tempos funcionou a Sede da Filarmónica Artista Flamenguense e o jardim-de-infância da freguesia.

blank

À semelhança dos últimos anos e apesar dos constrangimentos financeiros, esta Junta de Freguesia associou-se às Festas dos Flamengos 2011, delineando e concretizando um programa abrangente com a organização de vários eventos de carácter religioso, cultural, desportivo e recreativo.

blank

 A Sessão Solene do Dia da Freguesia marcou o arranque destas celebrações, e decorreu na sala de ensaio da Nova Artista Flamenguense. O ponto alto foram as homenagens a várias pessoas pelos serviços prestados à Comunidade da Freguesia.

Na ocasião, Carlos Rita, presidente da Junta de Freguesia dos Flamengos, congratulou-se pela celebração de mais um dia da Freguesia, no dia em que se celebra também Nossa Senhora da Luz, e recordou que esta comemoração se iniciou há 12 anos, quando foi hasteada pela primeira vez a bandeira dos Flamengos, “com os seus símbolos heráldicos que representam as suas origens, os seus costumes e a sua riqueza”.

 “É neste dia que relembramos os nossos feitos, as nossas obras, e distinguimos personalidades e instituições, que promovem e projectam o nome desta freguesia”, referiu.

No seu discurso, Carlos Rita falou das dificuldades financeiras que tem enfrentado desde o início do presente mandato, há dois anos: “as dificuldades financeiras foram um mote para racionarmos, planearmos e gerirmos melhor os recursos postos à nossa disposição. Fizemos o que achámos ser o melhor para a freguesia dos Flamengos”, garantiu.

O autarca fez referência a algumas obras que a Junta de Freguesia levou a cabo, como a limpeza das ribeiras, das grotas e aquedutos, salientando o facto deste ter sido um esforço financeiro assegurado pela Junta, que não assinou Protocolo de Competências com a Secretaria Regional do Ambiente e do Mar.

Carlos Rita aproveitou também para lembrar a remodelação do Miradouro da Caldeira, a ampliação do Jardim Botânico da Ilha do Faial, a conclusão da segunda fase da obra do Centro de Noite do Centro Comunitário do Divino Espírito Santo, a entrega na Câmara Municipal da Horta do estudo prévio da construção da creche e Centro de Dia dos Flamengos, a entrega do projecto de ampliação da Sede do Futebol Clube dos Flamengos e a Construção da Sede do Grupo Folclórico, bem como a entrega do projecto de ampliação do campo de futebol sintético.

O presidente da Junta mostrou-se ainda preocupado com a construção da Igreja do Flamengos e com os danos causado na freguesia pela obra do Porto da Horta. Carlos Rita reconheceu que esta se trata de uma obra “de grande importância para a nossa ilha, mas, como tem sucedido com outras obras de vulto, esta freguesia tem sido muito prejudicada com a movimentação de veículos pesados, que para além de causar prejuízos e danos em algumas habitações está a deixar em muito maus estado algumas vias”.

A finalizar a sua intervenção, o presidente da Junta aproveitou ainda para apelar ao bom senso na Câmara Municipal da Horta no que diz respeito ao Protocolo de Delegação de Competências para o próximo ano. Apesar de ter consciência de que os tempos são difíceis, Rita acredita que “é essencial manter esta política de delegação de competências, que tão bons resultados tem dado, fazendo desta uma política de proximidade com as populações, resolvendo e atendendo a problemas que de outra forma e noutro enquadramento dificilmente seriam resolvidos”.

O autarca vai mais longe ao referir que “não há outro caminho que não o de manter a delegação de competências, melhorando-a onde for necessário mas mantendo-a no seu essencial”. Para Carlos Rita é necessário que a Câmara Municipal tome esta decisão com carácter de urgência, na medida em que brevemente a freguesia terá de começar a preparar o seu plano de actividades para 2012.

Após a intervenção do presidente da Junta, os flamenguenses presente nesta Sessão Solene tiveram a oportunidade de conhecer o projecto de ampliação da sede do Futebol Clube dos Flamengos bem como da nova Sede da Tuna e Grupo Folclórico dos Flamengos, feita pelo Arquitecto Victor Frazão, responsável pelo projecto inicial desta infra-estrutura.

Homenagens

Esta sessão solene teve como ponto alto as homenagens a quatro flamenguenses que muito têm feito em prol da Freguesia dos Flamengos: António Manuel Sousa Lobão, Eduardo Caetano de Sousa, Joaquim Garcia do Amaral e Manuel Alberto Silveira.

A terminar este sessão comemorativa interveio ainda José Leonardo Silva, vice-presidente da Câmara Municipal, também ele flamenguense, que no seu discurso fez referência à importância que esta freguesia dá à valorização das suas gentes e tradições, felicitando em representação do município os órgãos autárquicos dos Flamengos pela realização da Sessão Solene integrada nas maiores festas do Vale.

Leonardo falou da actual conjuntura económica, nomeadamente na criação de mais impostos sobre os rendimentos das famílias e das empresas, frisando a necessidade de “ponderar os nossos objectivos, saber direccioná-los para investimentos estratégicos que respeitem os anseios e as necessidades das nossas freguesias”.

O vice-presidente da Câmara fez referência a obras em curso na ilha e que vêm proporcionar o desenvolvimento do concelho, tais como a obra do Porto da Horta, a ampliação da Pista do Aeroporto ou a construção do Bloco C do Hospital da Horta, entre outras.

Nesta sessão solene também Ana Paula Marques, secretária regional do Trabalho e Solidariedade, presente em representação do Governo, falou da actual crise económica, apelando “para uma grande força anímica”.

Ana Paula Marques congratulou-se como facto da Junta de Freguesia dos Flamengos ter aproveitado as suas festas maiores para homenagear alguns flamenguenses que se distinguiram no serviço à comunidade, reforçando que estes actos “são simples mas muito generosos”, e defendendo que as homenagens são para serem feitas enquanto as pessoas estão vivas e prestam trabalho à comunidade.

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!