Presidente do Governo dos Açores destaca relação de prontidão e cooperação com o Exército

0
17
DR/MM
DR/MM

O Presidente do Governo dos Açores enalteceu na passada quarta-feira, em Ponta Delgada, o papel do Exército, reconhecendo “a sua disponibilidade histórica de cooperação com os órgãos de Governo próprio da Região em todas as matérias onde tem prevalecido”.

José Manuel Bolieiro falava após receber hoje, em audiência, o Comandante da Zona Militar dos Açores, Brigadeiro General Fausto Manuel Vale do Couto.

O chefe do Executivo açoriano disse que “a capacidade instalada do Exército, para apoio e demonstração de disponibilidades à Região e ao Governo Regional para este concreto momento da pandemia, tem sido superior àquele que tem sido utilizado. Felizmente tem havido mais disponibilidade de apoio e de ajuda daquela que tem sido necessária”.

“O reconhecimento e a gratidão vale, não pela concreta necessidade que tivemos, mas sim pela pronta e total disponibilidade dos meios disponíveis”, frisou.

“Em matéria de proteção civil, em matéria de cooperação pedagógica institucional em todas as ilhas e em todos os municípios, o Exército tem marcado presença e em muitos casos, não aguardam um pedido, muitas vezes tomam a iniciativa de disponibilizar”, ressalvou.

O Presidente do Governo considerou que a disponibilidade é proativa, “não é apenas à espera de um pedido de ajuda, mas é também a demonstração declarada de disponibilidade para colaborar”.

“O que importa aqui realçar é esta boa e franca cooperação e também, a troca de impressões que mantemos, designadamente àquelas que são as oportunidades que o Estado tem de continuar a apoiar e investir na presença das Forças Armadas nos Açores de forma qualificada e prestigiante”, evidenciou.

“Quanto melhores forem as instalações das Forças Armadas e do Exército, em particular, mais oportunidades têm as populações de ver com tranquilidade, mesmo em redundância de meios e equipamentos, para qualquer necessidade e risco de emergência termos o apoio das Forças Armadas e do Exército”, destacou José Manuel Bolieiro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO