Presidente do Governo quer “olhar atento de todos” na implementação do PRR nos Açores

0
16
DR
DR

Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, defendeu hoje um “olhar atento de todos” na implementação nos Açores do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), incentivando a Assembleia Legislativa da Região a acompanhar o processo.

De acordo com o governante, “o escrutínio político da pluralidade das forças políticas” no Parlamento Açoriano é bem-vindo, pois a “pluralidade da observação” pode garantir um “sentido crítico” que ajude a preencher, por exemplo, “omissões e lacunas eventualmente identificadas” na aplicação do Plano.

José Manuel Bolieiro falava na Horta, na ilha do Faial, após a assinatura do Memorando de Entendimento para a constituição do Consórcio do Observatório do Atlântico e no seguimento de uma sessão dedicada, entre outros temas, ao conhecimento na economia azul.

Para o Presidente do Governo, a vigilância no mar para as atividades “fraudulentas e ilegais” é decisiva, e a Região tem um papel a desempenhar no processo, de modo a evitar “o abuso” do mar dos Açores.

“É importante termos esta sensibilidade neste Observatório para este dar informação à Região, ao País e ao Mundo, pesquisando e rastreando o que houver a rastrear dos que, de amostra em amostra, vão retirando riqueza, exaurindo os recursos e enriquecendo à custa de outrem”, declarou.

O governante defendeu ainda que o Observatório irá potenciar uma “perspetiva de aprofundamento do mar que no passado” separou o País e a Região e que hoje une as populações.

José Manuel Bolieiro deixou ainda uma palavra à Universidade dos Açores, “pilar de atitude e cidadania” para a Região e a autonomia política.

O Consórcio do Observatório do Atlântico terá a missão de aprofundar o conhecimento sobre o Oceano Atlântico, aproveitando a posição geoestratégica de Portugal no Atlântico, com vista à preservação dos seus ecossistemas e utilização sustentável dos seus recursos.

Será promovida a transferência de conhecimento para os cidadãos e o setor económico, dinamizando e agregando competências, constituindo-se este Consórcio como um centro de referência internacional e um dos polos do Centro Internacional de Investigação do Atlântico – AIR Centre.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO