Presidente Luís Garcia quer açorianos e madeirenses a apostar em parcerias saídas da sociedade civil, empresarial e académica

0
24
blank

O Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Luís Garcia,
defendeu hoje, na Horta, a urgência de colocar os açorianos e madeirenses, “apostar em
parcerias saídas da sociedade civil, empresarial e académica”, partilhando “experiências que podem beneficiar mutuamente as duas regiões autónomas”.

“Está já em curso um trabalho de discussão de propostas de aprofundamento da autonomia”, a nível parlamentar, mas agora é preciso “abrir portas em outros domínios em que as regiões podem cooperar e trazer mais valias para ambos os arquipélagos no plano económico, cultural, científico e da inovação”, afirmou o Presidente Luís Garcia, em jeito de balanço da sua visita à Madeira, que terminou com o regresso à Horta no domingo.

O Presidente da Assembleia Legislativa dos Açores exemplificou com “a partilha de
experiências de inovação tecnológica e parcerias a nível de investigação académica”, que já
existem, por exemplo, ao nível do mar, e que considera deverem “ser multiplicadas e replicadas noutros sectores”.

Depois de ter deixado na Região Autónoma da Madeira o que considera ser “um bom contributo para a reaproximação das duas regiões ao nível político”, o Presidente Luís Garcia sublinha a necessidade de agora “estimular intercâmbios e parcerias entre as instituições e associações representativas das duas regiões, exponenciando assim a sua capacidade”.

Recorde-se que, durante a sua viagem oficial à Madeira, o Presidente Luís Garcia visitou a
ARDITI – Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação, no Madeira Tecnopolo da universidade madeirense, o Parque de Painéis Eólicos da Enereem, no Paul da Serra, o Museu de Arte Contemporânea da Madeira – MUDAS, bem como o Museu de Fotografia Vicentes, as Caves do Madeira Wine e as obras do novo Hospital Central do Funchal.

O Presidente da Assembleia dos Açores visitou ainda a empresa madeirense GÁSLINK, do
Grupo Sousa, um grupo que tem projetos de investimento a decorrer nos Açores, onde está a construir uma plataforma logística de 18.500m2, considerando-o um “bom exemplo” de aproveitamento das mais valias das duas regiões.

A nível político, os próximos passos serão dados agora no âmbito do trabalho parlamentar, com o debate conjunto das matérias relacionados com o aprofundamento da Autonomia a organizar pelas comissões.