Proteção Civil dos Açores participa no CASCADE’19, o maior simulacro realizado em Portugal

0
13

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) inicia hoje a participação no exercício europeu CASCADE’19, o maior simulacro alguma vez realizado em Portugal, que decorre até 1 de junho.

Este exercício pretende testar e treinar a resposta internacional na sequência do acionamento do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia e, simultaneamente, a resposta interna a emergências de elevada complexidade que possam ocorrer em cascata.

Nesse sentido, serão simuladas condições meteorológicas adversas em Aveiro e um sismo que afetará os distritos de Évora, Lisboa e Setúbal, desencadeando uma série de ocorrências em cascata, como cheias, poluição marítima, rutura de barragens, acidentes químicos, colapso de estruturas, acidentes ferroviários e rodoviários e incêndios urbanos, provocando danos materiais avultados e um número significativo de vítimas mortais.

A participação dos Açores será realizada no Módulo Internacional, com uma equipa de 11 elementos dos corpos de bombeiros voluntários de Ponta Delgada, de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória e um elemento da Inspeção de Bombeiros do SRPCBA, através dos conhecimentos adquiridos na formação em Busca e Salvamento em Estruturas Colapsadas.

Esta formação, pioneira na Região, começou a ser ministrada este ano, preparando os bombeiros açorianos para atuar em situações cuja origem possa estar relacionada, por exemplo, com um sismo ou uma derrocada.

É objetivo do Governo Regional criar nove equipas especializadas, uma por cada ilha do arquipélago, e duas brigadas de intervenção em busca e resgate, em São Miguel e na Terceira.

O SRPCBA participa ainda como observador, permitindo acompanhar o exercício de uma forma mais próxima, experienciar as várias componentes, passando pelos centros de decisão, eventuais postos de comando e teatros de operações, mas sem intervenção direta.

Este ano, para além de Portugal, participam no exercício Espanha, França, Bélgica, Alemanha e Croácia, mobilizando no total mais de 3.000 participantes, com mais de 60 cenários diferentes em cerca de duas dezenas de localidades.

No final, será objeto de avaliação por parte de um conjunto de observadores e avaliadores nacionais e estrangeiros, que vão identificar boas práticas, mas também falhas e constrangimentos, e melhorar aos diversos níveis os processos de gestão das emergências.

O CASCADE’19 é organizado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), com a colaboração da Direção-Geral da Autoridade Marítima e cofinanciado pela União Europeia.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO