PS Açores requer com carácter de urgência audição do Secretário da Saúde e Desporto em Comissã

0
24

Os Deputados do Partido Socialista na Comissão de Assuntos Sociais querem ouvir, com carácter de urgência, o Secretário Regional da Saúde e Desporto, para obter esclarecimentos quanto a: Obrigatoriedade de testes nas viagens interilhas com partida de São Miguel e da Terceira, Obrigatoriedade de teste antes do desembarque nos Açores; Critérios para a investigação epidemiológica e para a realização de testes; Operação de testagem em Rabo de Peixe e medidas para o período de Natal e de Ano Novo, entre outros assuntos.

Na sequência da conferência de imprensa realizada esta quinta-feira pelo Secretário Regional da Saúde e Desporto e pelo Presidente da Comissão Especial de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia, o Grupo Parlamentar do PS/Açores considera que são precisos esclarecimentos sobre algumas questões, nomeadamente quanto ao anúncio da obrigatoriedade de realizar testes nas viagens de São Miguel e da Terceira para as outras ilhas.

No requerimento entregue na Assembleia Legislativa dos Açores, o Grupo Parlamentar do PS/Açores considera que em relação ao Plano de Vacinação, não foram dadas respostas esclarecedoras “no que concerne à vacinação para a COVID-19 na Região”, nomeadamente quanto à estratégia de “aquisição, armazenamento, distribuição e administração” das vacinas.

Face às contradições tornadas públicas quanto ao número de testes de despiste ao vírus SARS-CoV-2 realizados na Vila de Rabo de Peixe, os deputados do PS/Açores na Comissão de Assuntos Sociais pretendem que o Governo dos Açores informe o Parlamento sobre como decorreu todo o processo, incluindo o que aconteceu face ao “óbito aí registado e consequente desarticulação com o respetivo núcleo familiar”.

O PS Açores vai, ainda, pedir esclarecimentos em relação à comunicação do Governo dos Açores, publicada no dia 15 de dezembro no GaCS (Gabinete de Apoio à Comunicação Social): “No comunicado da Autoridade de Saúde Regional foi informado que desembarcaram na Região três passageiros com resultado positivo para a COVID-19 obtido à chegada, contrariando, assim, o disposto no Decreto Regulamentar Regional n.º 26-A/2020/A, de 27 de novembro, o qual estabelece a obrigatoriedade dos passageiros apresentarem teste negativo prévio ao embarque com destino aos Açores”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO