PS defende programas de emprego como contributo para o combate ao desemprego

0
18

O Grupo Parlamentar do PS lembrou esta terça-feira a importância que os programas de emprego do Governo dos Açores têm tido para o combate ao flagelo que é o desemprego.

A posição foi defendida por Graça Silva, que intervinha na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, no debate do Plano e Orçamento para 2016.

“Os dados efetivos revelam que, com o esforço de todos, podemos afirmar hoje que a percentagem de desempregados em novembro de 2015 é inferior à de novembro de 2012, quando este governo regional tomou posse. Este é um dado bom por si só, mas é reforçado pelo grande aumento da população ativa” afirmou a deputada do PS.

Para Graça Silva, em 2016 o Governo dos Açores propõe-se a “continuar um caminho de apoio ao emprego e de aumento da competitividade, contribuindo para a criação e manutenção de postos de trabalho e para a promoção de novas oportunidades”.

A deputada socialista recordou as políticas adotadas pelo anterior Governo da República que “levaram a uma redução de rendimentos para os trabalhadores e pensionistas”, sublinhando que foi a “Agenda Açoriana para a Criação de Emprego e Competitividade Empresarial que veio implementar políticas que visam objetivamente melhorar as condições dos Açorianos, através de estratégias de criação de emprego, de qualificação dos ativos e da implementação de um conjunto de medidas de fomento do emprego”.

Graça Silva destacou que em 2016, o Governo dos Açores vai manter a sua proatividade e, para além do combate ao desemprego de longa duração, dará grande prioridade à inserção dos jovens no mercado de trabalho, dando continuidade às políticas públicas de Qualificação e Reconversão Profissional.

“Sabemos que nem tudo está resolvido e que as questões laborais são muito variáveis e sujeitas a fatores nem sempre expectáveis. Temos de manter uma atenção permanente a esta área, mas estamos convictos de que este é o caminho certo e o Plano Anual 2016 consolida essa nossa convicção”, concluiu a deputada socialista Graça Silva.