PS/Faial: “Plano e Orçamento para 2022 tem grande potencial de fracassar e os Açorianos merecem melhor”

0
48
blank

Os deputados do PS eleitos pelo círculo eleitoral do Faial realçaram esta quinta-feira o “grande potencial de fracasso” que a proposta apresentada pelo Governo Regional representa, considerando que “os Açorianos merecem melhor”.

À margem de uma visita à empresa local do setor da construção civil, Monte Carneiro Construções, Ana Luís e Tiago Branco manifestaram a sua “preocupação com a falta de respostas da proposta de Plano e Orçamento para a Região para 2022 às empresas e às famílias açorianas”.

Ana Luís destacou os “crescentes constrangimentos ao nível das cadeias de abastecimento, de bens importantes, de matérias-primas que se verificam atualmente em todo o mundo” e também “o aumento do preço dos combustíveis”.

“Os Açores não estão alheios a isso e já vivem também esses constrangimentos e o Plano e Orçamento para 2022 deveria contemplar medidas e uma estratégia para estes novos desafios, o que não se verifica”.

Ana Luís frisou que aquilo que o Governo Regional propõe “não tem credibilidade e cria falsas expetativas aos açorianos e aos empresários” porque “num Plano de Investimentos de 800 milhões de euros em que há sérias dúvidas sobre se o Governo conseguirá obter 495 milhões, temos sérias e fundadas dúvidas que o Governo consiga executar os investimentos que propõe”.

“Quando o Governo Regional prevê arrecadar receitas através do recurso ao endividamento em 170 milhões de euros sem cumprir os requisitos legais para o fazer, quando o governo prevê usar 75 milhões de 2021 em 2022, assumindo já que estas verbas não serão usadas em 2021 e quando prevê receber 35 milhões do Orçamento de Estado para o furacão Lorenzo mas quando na realidade essas verbas consistiam em fundos comunitários e nem sequer estavam inscritas no Orçamento do Estado para 2022, está tudo dito”, frisou Ana Luís.

O deputado Tiago Branco salientou, ainda, que o Governo Regional “prevê arrecadar receitas de fundos comunitários no valor de 335 milhões de euros” lembrando que neste ano de 2021, até setembro passado, o executivo regional recebeu apenas 49 milhões de euros, o que corresponde a uma média anual de 68 milhões de euros”.

“É simplesmente irrealista! Mesmo que esse valor duplicasse em 2022, ainda estaríamos muito longe dos 335 milhões previstos pelo Governo Regional”, frisou.

“Todas estas falhas e omissões provam que o que nos foi apresentado é um Plano de investimentos e de medidas que, na realidade, só tem capacidade para 38% das medidas que propõe, criando falsas expetativas aos Açorianos, motivo pelo qual deverá merecer o nosso voto contra”, frisou o deputado socialista, Tiago Branco.