PS pretende melhorar o regime jurídico da atividade apícola nos Açores

0
15
blank

  Grupo Parlamentar do PS pretende melhorar introduzir várias alterações ao regime jurídico da atividade apícola e da produção, transformação e comercialização de mel na Região Autónoma dos Açores, anunciou esta quinta-feira a deputada Patrícia Miranda.

A parlamentar socialista falava à margem de uma reunião com a Direção da CASERMEL, Cooperativa de Apicultores e Sericicultores de São Miguel, na Ribeira Grande.

Após ouvir as preocupações dos responsáveis da cooperativa, Patrícia Miranda revelou que as principais propostas do PS para esta atividade têm a ver com “a correta identificação de locais para implantação de colmeias, a sensibilidade local da importância da apicultura e o reforço das medidas de sanidade do setor, tendo por base, sempre o desenvolvimento sustentável do setor e a proteção da nossa abelha autóctone e do seu património genético”.

A deputada do PS ao Parlamento Regional defendeu a “preservação da abelha autóctone dos Açores”, uma vez que esta “está adaptada ao nosso bioclima específico”.

Patrícia Miranda realçou, ainda, que algumas ilhas dos Açores são dos poucos locais do mundo onde não existe varroa, uma das principais doenças das abelhas, provocada por ácaros parasitas.

Durante a reunião, os dirigentes da cooperativa destacaram a necessidade do Governo Regional apoiar a aquisição uma unidade meleira industrial, que permitirá alavancar a atividade dos produtores e introduzir maior valor acrescentado no setor.

Patrícia Miranda recordou a “grande expansão desta atividade nos Açores, fruto de investimentos dos Governos Regionais anteriores”, lembrando que “em 2008 existiam nos Açores 195 produtores, em 2018 eram já 449 produtores”, um número que “se mantém estável até aos dias de hoje, existindo 451 produtores em atividade”.

“Quando falamos de mel, não estamos apenas a falar de mel. É preciso não esquecer que as abelhas são responsáveis pela polinização de grande maioria das nossas espécies vegetais, inclusivamente, daquelas que sustentam a alimentação humana. É por isso que a aposta na produção de mel deve ser estratégica e uma prioridade”, assinalou a deputada do PS, Patrícia Miranda.