PSD/Açores propõe Plano Global para retoma progressiva da atividade económica

0
10
DR
O PSD/Açores propôs hoje a elaboração urgente de um Plano Global para a “retoma progressiva” da atividade económica na Região, desde que se garanta que os riscos de surtos da COVID-9 “estão minimizados”, nomeadamente em grupos de risco e unidades de saúde.
“Em muitos países severamente afetados pela COVID-19 está a ser definida, com prioridade, uma retoma da atividade económica, adaptada à realidade de cada território. Nos Açores é também fundamental iniciar já o planeamento do seu próprio processo. Importa transmitir uma palavra de esperança às populações. Planear o futuro próximo para a saída desta crise é um primeiro passo de motivação”, refere um projeto de resolução entregue no parlamento açoriano.
Os social-democratas defendem que diversos setores de atividade “podem ser retomadas em condições a planear, permitindo a minimização de todos os aspetos negativos associados a esta crise”.
“Não se trata de escolher entre a economia e a saúde, mas sim de iniciar a previsão da abertura da economia, pois é impossível manter as pessoas em quarentena indefinidamente, com uma economia paralisada”, refere a iniciativa.
Segundo o PSD/Açores, existe “uma franja de população bastante vulnerável aos cortes no rendimento familiar, às situações de desemprego ou às consequências da crise económica que se seguirá, incontornavelmente, à crise pandémica”.
“É preciso relembrar que os Açores partem de uma situação desfavorável, em que demasiadas pessoas se encontravam já em risco de pobreza ou exclusão social”, alertam.
O Plano Global para retoma progressiva da atividade económica deve ser elaborado sob o pressuposto de que transmissão da COVID-19 “está controlada”, os sistemas de saúde estão munidos de capacidade para “detetar, testar, isolar, tratar e rastrear todos os contactos” e que os “riscos de surtos estão minimizados em contextos especiais, como unidades de saúde e lares de idosos”.
Os social-democratas acrescentam que o Plano Global tem de ter em conta que as medidas preventivas “estão em vigor em locais de trabalho, estabelecimentos de ensino e outros onde o acesso da população é essencial”, os riscos de importação do vírus “podem ser geridos” e as populações “estão instruídas, envolvidas e capacitadas para se ajustarem às novas normas”.
No Plano Global devem ficar também assegurada a garantia da manutenção da saúde pública em geral, “com proteção especial das faixas populacionais de maior risco”, bem como a “minimização dos riscos sanitários”.
Para o PSD/Açores, o documento deve ser elaborado e implementado com a “participação de uma equipa de médicos especialistas em saúde pública”.
O Plano Global para retoma progressiva da atividade económica deve equacionar a possibilidade de “retoma diferenciada no tempo, ainda que gradual, da atividade nas ilhas que mais cedo possam cumprir” com os requisitos de minimização dos riscos de surtos da COVID-9, “mantendo-se as atuais condicionantes de acessibilidades do exterior as estas ilhas”.
“O Plano deve ainda incluir orientações às empresas, com planos de contingência obrigatórios, utilizando preferencialmente a experiência das empresas que prestam serviços essenciais e que, por isso, não suspenderam a sua laboração”, refere o projeto de resolução do PSD/Açores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO