Quem sai aos seus…

0
22
blank
Sonia PAN

Para Spinoza a auto-preservação é o primum movens da existência humana e a liberdade exercida a qualquer momento na defesa deste interesse muitas vezes coexiste com práticas menos correctas. Assim é igualmente na política e entre muitos políticos, onde a sua sobrevivência depende do voto e este alimenta-se do mediatismo, da propaganda, do populismo, do trade off e, naturalmente, do controlo do sistema.

Apesar de cada um de nós ser uma singularidade, todos partilhamos as mesmas necessidades que Maslow bem soube ilustrar nos cinco patamares da sua pirâmide. O segundo deles refere-se à necessidade de segurança, entenda-se um bom emprego, boa cama e boa mesa. Já o penúltimo diz respeito ao reconhecimento pelos demais e, simplisticamente, isso ocorre pelo destaque intelectual ou físico, status social muitas vezes relacionado com riqueza e pelo poder exercido em cargos de autoridade, seja por eleição ou nomeação.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura