A idade do Espírito Santo

0
23
Victor Rui Dores
Victor Rui Dores

O povo açoriano mantém bem viva, dentro e fora das ilhas, a devoção ao Divino Espírito Santo, cuja essência é o culto da dádiva e da partilha. Mas de que falamos nós quando falamos de Espírito Santo? Em primeiríssimo lugar convirá não esquecer que o culto do Espírito Santo, de tão antigo, é anterior ao próprio cristianismo.

Festa do povo e para o povo, a festividade do Espírito Santo, introduzida em Portugal pela rainha Isabel e, nos Açores, pelos primeiros povoadores, decorre desde o Domingo de Pascoela até ao Domingo da Trindade, e ainda depois deste pelo Verão adiante.

Nestas ilhas o cumprimento de votos e promessas à Terceira Pessoa da Santíssima Trindade começou por estar intimamente associado ao temor da força dos elementos: o isolamento físico, as tempestades, os sismos, as línguas de fogo dos vulcões e outras calamidades. Não compreendendo os fenómenos naturais, era ao Espírito Santo que os ilhéus, em fervorosa prece, recorriam para acalmar tamanhos castigos.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura