Radares meteorológicos – Existência auxilia IPMA a acompanhar melhor situações extremas de mau tempo

0
29

O delegado regional dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) afirmou em audição na delegação de Ponta Delgada da Assembleia Legislativa Regional que os radares meteorológicos podem ajudar em situações extremas, como o do furacão Lorenzo.
“Parte do furacão [Lorenzo] não tinha precipitação. Tínhamos uma parte oeste do furacão com muita precipitação, a parte leste não tinha precipitação. Seguir uma situação destas com um radar permite-nos contactar a Proteção Civil, por exemplo, e dizer-lhes que a precipitação não era um problema e à Proteção Civil canalizar os seus meios para aquilo que, neste caso, seria o vento e a agitação marítima”, referiu Carlos Ramalho.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO