Reforço do programa de apoio às filarmónicas criado por proposta do CDS

0
4
DR

Foi aprovada por unanimidade, na passada sexta-feira, a primeira alteração ao diploma que cria o Programa Regional de Apoio às Sociedades Recreativas e Filarmónicas designado SOREFIL, proposto por iniciativa do Grupo Parlamentar do CDS-PP/Açores em 2014.
De acordo com a deputada do Grupo Parlamentar do CDS-PP/Açores, Catarina Cabeceiras, “esta alteração à legislação em vigor, proposta conjuntamente pelo PS e CDS-PP, vai de encontro às dificuldades reportadas pelas sociedades filarmónicas no acesso ao SOREFIL, visando eliminá-las”.

A deputada centrista frisou a importância das mais de cem sociedades filarmónicas existentes na Região, “muito representativas da cultura popular, congregando o envolvimento direto de cerca de quatro mil açorianos”, reconhecendo que “promovem um intercâmbio intergeracional muito profícuo do qual os jovens são os maiores beneficiários, já que ali adquirem competências de cidadania que acrescem à iniciação musical e à possibilidade de formação musical a nível superior”.

Entre as melhorias aprovadas em Plenário na semana passada, consta o aumento de 25% para 50% dos apoios concedidos a fundo perdido, ajudando à aquisição de instrumentos e fardamento, bem como o adiantamento até 80% de montante total atribuído para fazer face às despesas correntes. Consta também a retirada do parcelamento do apoio em 25% no que se refere às despesas com eletricidade e com os honorários do maestro, sendo que este passará a poder integrar mais do que uma filarmónica.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO