Região – Ordem dos Enfermeiros apresenta plano estratégico de atuação imediata para gestão da pandemia COVID-19

0
23

Por: Ordem dos Enfermeiros

A Secção Regional da Região Autónoma dos Açores da Ordem dos Enfermeiros divulgou
hoje a sua visão estratégica para uma atuação imediata, com vista a um controlo e gestão
da saúde nos Açores no contexto da pandemia de COVID-19.
Para o Presidente do Conselho Diretivo Regional da Ordem dos Enfermeiros dos Açores,
Enfermeiro Pedro Soares, “é fundamental responder à emergência da pandemia COVID-19
no imediato, garantir o acesso à saúde às pessoas com outras doenças e preparar o inverno e a primavera de 2021. O que não foi preparado em tempo útil, tem de ser feito agora!”
A Ordem dos Enfermeiros dos Açores considera que este é um momento em que todas as
entidades têm a responsabilidade de dar um contributo construtivo e pragmático, para uma
gestão efetiva da pandemia na nossa região.
No documento hoje publicado, são apresentadas propostas consideradas objetivas e
exequíveis, complementares às políticas em curso, estruturadas em três pilares fundamentais: a Gestão de Recursos Humanos, a Responsabilização Social e a Coordenação Efetiva.
No que confere à Gestão de Recursos Humanos, o plano foca-se no objetivo de garantir que
a atividade assistencial ao doente Covid é garantida, ao mesmo tempo que os circuitos não
Covid são minimamente mantidos. No que diz respeito à vertente de Responsabilização
Social, a Ordem dos Enfermeiros defende a adoção de estratégias de comunicação que
promovam a adesão voluntária da população à implementação de várias medidas,
nomeadamente distanciamento físico, uso de máscaras, entre outras. Quanto à Coordenação Efetiva, pretende-se garantir um posicionamento ativo e estratégico no terreno, promovendo a coordenação e partilha interpares, com ênfase no tempo de decisão e atuação.
Ao longo dos próximos dias, a Secção Regional dos Açores da Ordem dos Enfermeiros irá
fazer chegar estas propostas ao Governo Regional e parceiros políticos, expressando a sua
disponibilidade para o desenvolvimento de um trabalho conjunto ainda mais aprofundado.
A Ordem dos Enfermeiros reitera a urgência de uma operacionalização estratégica e
assertiva no imediato, tendo em conta que as medidas implementadas atualmente revelam
necessidade de reprogramação, para que a Região Autónoma dos Açores deixe de
enfrentar um dos piores períodos de saúde pública da sua história.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO