Repensar o “Triângulo”

0
22
DR
DR

A designação do “Triângulo” dada ao conjunto das ilhas do Faial, do Pico e de São Jorge, pela sua proximidade e disposição geográfica, no Grupo Central dos Açores, é largamente referida e difundida nos mais diversos meios de informação, bem como faz parte do léxico do discurso político e de uma generalizada citação quando a este conjunto de ilhas é feita alusão.

A proximidade geográfica, com uma fácil e regular ligação de transportes marítimos, aliada à beleza paisagística, à especificidade de cada uma, à diversidade e complementaridade existente entre estas três ilhas, condição única no nosso conjunto arquipelágico, fazem do “Triângulo” um forte subproduto turístico no todo regional que tem ganho notoriedade e tem contribuído significativamente para o fortalecimento da economia deste grupo de ilhas.
As ilhas do “Triângulo”, com uma população na ordem dos 40.000 habitantes, potenciam uma escala que favorece um verdadeiro mercado económico gerador de atratividade para investidores, para o surgimento de novos e diversos negócios na área do turismo ou outros, que no seu todo podem potenciar ainda mais a robustez da economia, a criação de emprego, e consequentemente a geração de riqueza neste conjunto de ilhas.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO