República não se pode alhear dos problemas dos agricultores açorianos, defende João Castro

0
11

O candidato do PS/Açores às eleições legislativas considerou sábado que a República tem de assumir as suas responsabilidades na resolução dos problemas que a agricultura atravessa neste momento e não “assobiar para o lado”.

Para João Castro, a agricultura atravessa um “período de dificuldades na colocação de produtos no mercado” face aos embargos internacionais e, além de se exigir que a República tome uma posição relativamente a este assunto, define como prioridade a necessidade de se avançar com uma ação equilibrada.

 “Não pode ser a produção a ser penalizada por um contexto internacional e pela ausência de políticas europeias de resposta a estas dificuldades que circunstancialmente são colocadas. Mais grave é quando a resposta que é dada pela República fica limitada à negociação de um envelope financeiro baixíssimo, que não dá para as necessidade, e pior ainda quando recomenda que sejam os Açores a resolver os seus problemas, que paguem a fatura do problema, sem qualquer complemento e ajuda externa”, alertou o candidato socialista.

 “Importa concertar desde a produção à indústria e à distribuição no sentido de que só com uma ação concertada se consegue ter uma eficácia na valorização dos nossos produtos e na resposta à procura que sabemos que esses mesmos produtos têm e que a distribuição poderá corresponder”, explicou o candidato João Castro numa visita onde registou ainda a valorização dos produtos locais quer na componente produtiva e ambiental quer na componente da distribuição.