Roteiro dos Sorrisos de Pedra ganha livro e novas esculturas no Pico

0
35
blank

MiratecArts

No passado Dia Mundial do Sorriso, 28 de Abril, a MiratecArts celebrou o sétimo aniversário do projeto Sorrisos de Pedra de Helena Amaral com a adição de duas novas esculturas no Roteiro dos Sorrisos de Pedra na ilha do Pico e ainda lançou o livro “Helena Amaral Sorrisos de Pedra”.
Pela manhã, no Auditório Municipal das Lajes do Pico, devido às condições climatéricas, decorreu a apresentação da nova escultura de Sorrisos de Pedra. Esta escultura será colocada no Forte de Santa Catarina, local que acaba de ser restaurado pelo Município Lajense. Helena Amaral ofereceu a escultura à edilidade onde a sua Presidente, Ana Brum, agradeceu e mencionou: “a colocação desta escultura enriquecerá a nossa vila ficando o concelho das Lajes do Pico a ganhar mais um sorriso.” 
As festividades continuaram na aldeia do Monte, na freguesia da Candelária, onde aqui também foi adicionada uma nova escultura, desta vez no recentemente restaurado Moinho do Monte.  A entidade Monte Sem Fronteiras tinha expressado à MiratecArts o interesse em fazer parte deste roteiro de arte pública. Com o apoio do Presidente da Junta de Freguesia da Candelária, Diogo Nunes, foi colocada a escultura #220 no roteiro que dá a volta à ilha montanha. Após agradecer à artista, Diogo Nunes desejou “uma continuação frutífera para este projeto que já colocou muitos Sorrisos na ilha e muitos mais sorrisos nos seus habitantes e visitantes.”
O dia encerrou com a apresentação do livro “Helena Amaral Sorrisos de Pedra” na Biblioteca Municipal da Madalena. A bibliotecária Fernanda Medeiros homenageou Helena Amaral, “em primeiro lugar pela pessoa que ela é, pela sua personalidade, e tenacidade em lutar pelas causas a que se dedicou; pelo seu já longo trabalho de dedicação à causa animal; pelo seu trabalho como professora; mas sobretudo pela grande artista que ela é. Este livro mostra um pouco do seu percurso pessoal e artístico.(…) Ressalto ainda a mestria do fotógrafo Pedro Silva que captou majestosamente estas figuras que agora ficarão para sempre aqui guardadas. E mesmo que as figuras desapareçam (como já aconteceu) os livros são imorredoiros, isto é, encerram em si a capacidade de tornar os seus autores imortais.” Terminando a sua intervenção, Fernanda Medeiros expressa que “este livro aqui apresentado não é apenas um livro, ele é precioso, é  ́uma pedra preciosa ́.”