André Ventura dá “carta branca” a José Pacheco para votar o próximo orçamento regional

0
8
blank

Chega/ Açores

O Presidente do CHEGA Açores, José Pacheco, viu ser aprovada por unanimidade a moção que apresentou ao III Congresso do CHEGA Açores e que decorreu em Ponta Delgada com a presença do líder nacional do partido, André Ventura.

Na sua intervenção no final do congresso, que contou também com a presença do líder do CHEGA Madeira, Miguel Castro, José Pacheco pediu a André Ventura “carta branca” para poder votar o próximo orçamento regional, em Novembro, e que foi prontamente acedido pelo líder nacional.

José Pacheco lembrou que as suas promessas são para o “bom povo açoriano, que são o meu patrão”, referindo que se tem assistido a “uma falta de respeito muito grande” pelos açorianos, nomeadamente no que diz respeito às reivindicações colocadas pelo CHEGA ao Governo de coligação, para avançar com o acordo de incidência parlamentar. “Já se deram passos em frente”, disse José Pacheco referindo-se à diminuição do Governo Regional e também a uma primeira reunião com o Secretário Regional das Finanças, Planeamento e Administração Pública.

No entanto, o líder do CHEGA Açores alertou que “se não provarem que estão de boa-fé, vão daqui para fora”, referindo-se ao Governo. José Pacheco admitiu que há quem esteja “muito preocupado porque não quer ver os socialistas no poder de novo. Mas, não me lembro de eleger deputados de outros partidos. E, por isso, digo: se não querem ver os socialistas lá de novo, governem para os açorianos”.

Já André Ventura evidenciou que “o CHEGA não quer outra coisa que o melhor do povo açoriano” e, desta forma, deu “carta branca” a José Pacheco para votar o último orçamento conforme for melhor para os Açores.

O líder do CHEGA evidenciou que “não estamos para passar cheques em branco, nem aqui nem na República” e que o partido pode fazer alternativa. Mas deixou um aviso: “ou lutam contra a corrupção e a favor da família, ou nunca contarão com o CHEGA”.

Neste sentido, deixou também um desafio para o líder do partido na Madeira, Miguel Castro, para que no próximo ano consiga ser alternativa naquele arquipélago.

“Nós vamos governar Portugal”, definiu André Ventura que assumiu que o partido é “a última voz da esperança” e, desta forma, “o povo esquecido é o povo que nos vai levar à vitória”.

No III Congresso do CHEGA Açores, houve ainda lugar para a intervenção de Miguel Castro. O líder do CHEGA Madeira lembrou Manuel Ferreira e o seu hino aos Açores – “Ilhas de Bruma” – para definir que os dois arquipélagos devem unir-se cada vez mais contra o poder instituído e em prol dos madeirenses e dos açorianos.