Salário mínimo regional aumenta para 530,25 euros

0
7
 
O salário mínimo vai aumentar 25 euros nos Açores. A nível nacional a subida é de 20 euros.
 
Na Região este aumento surge, segundo o Executivo, na sequência do acordo nacional alcançado esta semana, no âmbito da concertação social.
 
Num comunicado enviado à Comunicação Social, o vice-presidente do Governo dos Açores revela que o aumento para 530,25 euros traduz-se num “acréscimo de maior dimensão do que no contexto nacional”, No entender de Sérgio Ávila, este aumento “representará
um contributo para estimular o consumo e a economia açoriana e para melhorar as condições de vida dos açorianos”.
 
Ávila lembrou a este respeito que “o Governo dos Açores sempre defendeu a necessidade da atualização do salário mínimo no contexto nacional, permitindo assim, com a especificidade que a Região tem e com esta bonificação, que os trabalhadores açorianos possam ter um acréscimo salarial numa dimensão superior àquela que se irá registar no resto do país”, afirmou.
 
O PDS/Açores também já veio manifestar a sua satisfação com o acordo alcançado entre o Governo da República e os parceiros sociais que permite o aumento do salário mínimo na Região.
 
Para os social-democratas açorianos, esta decisão “é ainda mais relevante quando, para os açorianos, isso significa que o salário mínimo regional poderá ser aumentado para os 530,25 euros”.
 
Segundo a comissão política regional do PSD/Açores “o aumento do salário mínimo nacional é mais um sinal de que o país está a conseguir vencer as dificuldades que resultaram da bancarrota Sócrates e que a economia nacional está a conseguir recuperar e a aumentar o rendimento dos cidadãos”.
 
Segundo os social-democratas açorianos, “numa altura em que a Região se debate com uma profunda recessão e com a incapacidade do Governo Regional para a ultrapassar, o acordo alcançado na República permite aumentar os rendimentos das famílias açorianas e ajudar a minorar as consequências da grave crise social que os Açores enfrentam”.
 
Sobre este assunto, Comissão Permanente do PS/Açores também considerou que este aumento do salário mínimo regional para os 530,25 € corresponde a uma medida de justiça social que representa um importante contributo para estimular o crescimento económico.
 
O PS/Açores lembrou que sempre defendeu, quer no Parlamento dos Açores quer a nível nacional, a necessidade de uma progressiva atualização do salário mínimo nacional ao longo dos anos, uma medida fundamental para a coesão social e que, no caso dos Açores, representa uma subida de maior dimensão do que no plano nacional, uma vez que, na Região, o Governo dos Açores acresce em 5% o valor do salário mínimo nacional. Os socialistas açorianos entendem que, com este aumento, fica assegurado, por um lado, o reforço da competitividade e, por outro, uma melhoria significativa das condições de vida de milhares de açorianas e açorianos.
 
A UGT também reivindicou o aumento do salário mínimo, por considerar a questão prioritária. 
A CGTP tem reivindicado o aumento do salário mínimo para os 515 euros com efeitos a 1 de junho enquanto a UGT reivindica um salário mínimo de 500 euros retroativo a 1 de julho.A CGTP-IN defende uma proposta de evolução progressiva do salário mínimo até ao início de 
2016, de modo a fixar esta remuneração nos 540 euros em janeiro de 2015 e nos 600 euros, um ano depois. Por sua vez a UGT defende para janeiro de 2015 um salário mínimo de 510 euros.
 
Quanto às confederações patronais, embora se tenham disponibilizado para discutir esta questão, não se têm manifestado favoráveis a um aumento da remuneração ainda este ano.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO