Segundo caso suspeito de Covid-19 nos Açores

0
26

Os Açores registaram no domingo o segundo caso suspeito de infeção pelo novo coronavírus (Covid-19), um homem de 24 anos que esteve em Itália, revelou hoje o Governo Regional.

“A Autoridade Regional de Saúde informa que está a ser avaliado um caso suspeito de infeção pelo novo coronavírus Covid-19 na Região Autónoma dos Açores. Trata-se de um indivíduo do sexo masculino, de 24 anos, residente em São Miguel, que passou por Itália entre os dias 19 e 25 de fevereiro”, lê-se numa nota do Gabinete de Apoio à Comunicação Social do executivo açoriano.

De acordo com a mesma informação, o paciente apresenta uma situação clínica “estável” e foi transportado para o Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira.

“Este caso está a ser acompanhado pelas autoridades de saúde e, de acordo com os procedimentos fixados, serão agora realizadas as colheitas de amostras biológicas para diagnóstico laboratorial”, acrescenta.

O executivo açoriano apela a que em caso de sintomas os utentes liguem para a Linha Saúde Açores (808 246 024), em vez de se dirigirem a um hospital ou unidade de saúde.

Este é o segundo caso de suspeita de infeção pelo novo coronavírus nos Açores. O primeiro foi registado na quinta-feira e tratava-se de um homem de 31 anos que esteve na cidade italiana de Milão, acabando o resultado das análises por ser negativo.

A secretária regional da Saúde dos Açores revelou na quarta-feira que os três hospitais da região – nas ilhas do Faial, Terceira e São Miguel – tinham 80 quartos de isolamento disponíveis para acolher potenciais portadores do vírus.

Segundo o diretor regional da Saúde, Tiago Lopes, “primariamente os doentes serão transportados para o Hospital Santo Espírito da Ilha Terceira, porque é o hospital que tem a capacidade de laboratório para fazer a confirmação do diagnóstico e os quartos com pressão negativa para proceder ao internamento e tratamento do caso suspeito”.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro na China e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 2.900 mortos e infetou mais de 87 mil pessoas, de acordo com dados reportados por 60 países.

Das pessoas infetadas, mais de 41 mil recuperaram.

Além de 2.912 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

Um português tripulante de um navio de cruzeiros encontra-se hospitalizado no Japão com confirmação de infeção.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

Em Portugal, e até às 19:00 de domingo, a Direção-Geral da Saúde (DGS) registou 85 casos suspeitos de infeção, 12 dos quais ainda estavam em estudo.

Os restantes 73 casos suspeitos não se confirmaram, após testes negativos.

A DGS manteve no sábado o risco da epidemia para a saúde pública em “moderado a elevado”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO