– Sessão Plenária de Janeiro – Parlamento aprova criação de Comissão Eventual para reforma da Autonomia

0
10
TI/SG

A sessão Plenária de janeiro terminou hoje na Horta com a aprovação, por unanimidade, de um projeto de resolução que visa a criação de uma Comissão Eventual para a Reforma da Autonomia.

A iniciativa promovida pelo Partido Socialista dos Açores que pretende clarificar e alargar as competências autonómicas da região, foi subscrita por todos os partidos com assento na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores e resulta de um trabalho que começou na anterior legislatura, revelou o deputado Francisco Coelho no decorrer da sua apresentação no parlamento açoriano.

Segundo o deputado, o assunto “foi discutido no âmbito dos partidos, foi discutido com a sociedade civil, foi discutido entre partidos, foi proposto nos respetivos programas eleitorais e foi, também igual e logicamente, sufragado pelos açorianos”, disse.

Na ocasião, o socialista avisou os deputados que “este momento vai-nos exigir essa grandeza”, mas está “firmemente convencido e esperançado” que, como aconteceu no passado, “nós estaremos todos à altura deste desafio”.

Francisco Coelho recordou que ainda que, “quando se trata de avanços de autonomia, quando se trata de fazer valer as nossas posições, diz a verdade histórica, será mais fácil defrontarmo-nos com a ‘República dos Preconceitos’ do que com a ‘República dos afetos’ – como quase sempre tem acontecido”. Neste contexto afirma “devemos estar preparados e conscientes desta realidade”, reforçou.

A comissão eventual que integra 13 deputados, sendo sete do PS e dois do PSD e os restantes quatro do CDS-PP, BE, PCP e PPM, tem agora o prazo de um ano para apresentar ao plenário o relatório final.

 

SUBSCREVA A ASSINATURA. Basta preencher o formulário

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScF1d_clSmrQ16Tj0nvB7RJMzSS4JV3xf0WoCWtiykBM8hEKA/viewform

https://www.tribunadasilhas.pt/

https://www.facebook.com/tribunadasilhas

https://twitter.com/tribunadasilhas

http://issuu.com/tribunadasilhas

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO