Sessão Plenária de Março – Governo investe 6 milhões na 2.ª fase da construção do corpo C do Hospital e Centro de Saúde da Horta

0
12
DR/GACS

DR/GACS

No segundo dia de debate do Plano e Orçamento Anual para 2017 (PO), que está a decorrer esta semana na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, na cidade da Horta, o Secretário Regional da Saúde revelou que a construção da segunda fase do Corpo C do Hospital da Horta e Centro de Saúde ascende a mais de 6 milhões de euros.

“Em matéria de investimento, na área da Saúde, o governo prevê um montante de 24,9 milhões de euros, cuja maior fatia se destina à segunda fase da construção do novo corpo C do Hospital da Horta e do Centro de Saúde da Horta”, disse Rui Luís.

Segundo o secretário, seguem-se depois as obras de beneficiação dos centros de saúde de Santa Cruz das Flores, das Lajes do Pico, das Velas e da Calheta, em São Jorge, e a remodelação e ampliação dos centros de saúde da Ribeira Grande, da Graciosa e do Corvo.

A este respeito o Secretário Regional revelou ainda que será feito um levantamento dos equipamentos públicos e privados do sistema regional de saúde para otimizar recursos, ao nível da partilha e manutenção.

Já no que se refere à deslocação de doentes o governante anunciou a criação da figura do gestor do doente para optimizar a deslocação de doentes. Com esta medida, referiu Rui Luís, o executivo açoriano pretende “centralizar as marcações dos atos clínicos dos vários serviços” com vista a “otimizar os recursos e diminuir o tempo de ausência do doente da sua ilha de residência”, salientou.

Quanto à deslocação de especialistas e ao levantamento das necessidades de consultas e exames nas ilhas sem hospitais o secretário avançou que o Governo está “disponível para aperfeiçoar a portaria de deslocação de especialistas, situação que já abordámos com os sindicatos e com a Ordem dos Médicos, e que iremos formalizar em devido tempo”, disse.

Rui Luís centrou a sua intervenção, no acesso dos Açorianos aos cuidados de saúde. A este respeito, sustentou que a melhoria da gestão das listas de espera cirúrgicas passa por “uma maior complementaridade entre os hospitais regionais e o restante sistema de saúde, mas também por um melhor aproveitamento dos tempos cirúrgicos, mediante uma melhor gestão dos blocos operatórios”.

Na vertente da valorização dos cuidados de saúde primários, o governante destacou a “importância dos núcleos de saúde familiar no que concerne à melhoria dos cuidados de proximidade e à necessidade de fixar um cada vez maior número de médicos de medicina geral e familiar, de forma a alcançar o objetivo de completar a rede de médicos de família para todos os Açorianos”.

Para a área da prevenção e promoção de estilos de vida saudáveis, o plano para 2017 prevê uma verba de 900 mil euros, revelou o secretário apontando que o rumo da prevenção deverá seguir “uma ótica transversal e integradora, numa ação interdisciplinar”, num trabalho cabe a todos, defendeu.

O Secretário Regional realçou ainda a aposta em equipamentos, comunicações e transporte terrestre de emergência destinados ao Serviço Regional de Proteção Civil, no valor global de 7,3 milhões de euros, justificando o investimento pela dispersão geográfica e pelo desempenho deste setor.

 

 

SUBSCREVA A ASSINATURA. Basta preencher o formulário

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScF1d_clSmrQ16Tj0nvB7RJMzSS4JV3xf0WoCWtiykBM8hEKA/viewform

https://www.tribunadasilhas.pt/

https://www.facebook.com/tribunadasilhas

https://twitter.com/tribunadasilhas

http://issuu.com/tribunadasilhas

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO