Tcheka, músico cabo-verdiano volta à ilha do Pico

0
38
blank
Nas celebrações da décima temporada da associação MiratecArts, as audiências, na ilha do Pico, tiveram a chance de nomear artistas, que já passaram pela ilha montanha, para voltarem à programação. Sendo assim, Tcheka, foi um dos nomes mais pedidos pelos picarotos e o diretor artístico, Terry Costa, convidou “o sempre bem disposto artista” a voltar para o Festival Cordas.
Tcheka é um dos mais virtuosos músicos e intérpretes da nova geração cabo-verdiana, com um estilo inconfundível e muito especial onde junta os ritmos tradicionais, com uma fusão da contemporaneidade. Natural da Ribeira da Barca, interior da ilha de Santiago, de onde absorveu desde criança as raízes da música cabo-verdiana, filho do violinista Nho Raul Andrade, cuja casa era uma verdadeira escola de música, Tcheka começou a cantar e tocar aos 9 anos. Animava bailes e festas com o pai e os irmãos, a tocar mornas e coladeiras, mas a partir dos 16 anos começa a se interessar mais pelo batuko, a música tradicional de Santiago. Mais tarde, a residir na cidade da Praia, Tcheka amplia os seus horizontes musicais e encontra o seu caminho: a reelaboração do batuko, numa mescla de influências que vão do blues à música africana contemporânea. Hoje em dia, destaca-se como compositor e também como intérprete, com um toque subtil e ao mesmo tempo marcante no violão que o tem levado aos palcos do mundo.
Tcheka faz parte do programa educacional do Festival Cordas, com visitas a escolas e centros de apoio, e sobe ao palco do Auditório da Madalena na quarta-feira, 21 de setembro, para partilhar a sua música original e alguns clássicos cabo-verdianos. Com o apoio da PIX Apartments, o músico também faz questão de “ir pescar e apanhar lapas no Pico, porque da última vez foram muitas moreias, mas desta vez quero peixe.”
Festival Cordas acontece de 16 a 25 de setembro em várias localidades do concelho da Madalena, Pico. Para mais detalhes visite FestivalCordas.com e junte-se nas redes sociais da MiratecArts.