Terry Costa lança Monstro ao mundo

0
38
DR
O artista multidisciplinar e fundador da MiratecArts, entidade com sede na ilha do Pico, Açores, está pronto para lançar mais uma ideia ao mundo. Monstro é um projeto de performance solo de Terry Costa que arranca este outono e pretende ultrapassar barreiras continentais, línguas, e expressões teatrais.
Uma co-produção portuguesa, canadiana e japonesa, Monstro tem as suas raízes no ponto mais alto de Portugal e vai explorar os medos que impedem o ser humano de ser feliz, desafiando comunidades a abraçarem suas paixões através do teatro. “O desenvolvimento desta performance será interativo com as próprias audiências” explica Terry Costa, que planeia a primeira ação pública para Portugal a acontecer em junho 2020 durante o Azores Fringe Festival. Será uma performance de um dia inteiro em que a audiência é convidada a participar o tempo que desejar. Podem vir uma hora ou duas, ou ainda trazer um piquenique e passar o dia de performance com o artista. O plano de desenvolvimento a acontecer nos Açores, Madeira e também em localidades no Canadá e Japão, está a ser planeado até 2021. 

 
“Terry Costa e o seu trabalho mostra um ecletismo de qualidade que demanda uma audiência aberta a inovação e que só pode esperar o inesperado” disse o jornal canadiano Mississauga News da primeira peça teatral que o artista produziu depois de terminar os seus estudos na Universidade de Toronto e Colégio Sheridan no Canadá. Vinte anos depois e após vários projetos de criação, performance e encenação, o seu trabalho já recebeu criticas que vão de um lado ao outro do espetro e de vozes de vários países, incluindo “trabalho com emoção nua e crua” (VIEW Hamilton), “performance instigante evocativa” (A-Channel), “desafia alegremente as fronteiras convencionais” (Winnipeg Sun), “artista hipnotizante” (Lavender Magazine, Minneapolis), “ousado e corajoso” (Canadian Broadcasting Corp).  

Com este projeto, Terry Costa está a abrir as portas para comunidades o convidarem e fazerem parte do processo de criação. Com os artistas açorianos Helder Gonçalves e Nelson Lopes o cartaz oficial foi construído e aqui é disseminado pela primeira vez. www.mirateca.com 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO