Turismo na ilha Terceira com perspetivas positivas para 2020

0
18

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo afirmou hoje que “as perspetivas são, efetivamente, positivas” para o setor do turismo na ilha Terceira em 2020, por via de várias rotas em curso, nomeadamente do Canadá, EUA e Londres.

Marta Guerreiro falava na Aerogare Civil das Lajes, na chegada do primeiro voo da operação de inverno da rota Toronto-Terceira da Azores Airlines.

“Estamos a trabalhar um mercado de alto valor, o canadiano, e estamos a trabalhar também no inverno, uma altura onde, naturalmente, ainda é mais importante atrair turistas para a ilha”, frisou.

A governante salientou que a Azores Airlines já efetuava esta operação durante o verão, acrescentando que o “desafio foi a sua continuidade “durante todo o ano, que é isso que, de facto, importa”.

“Temos turistas satisfeitos, muitos deles a chegar pela primeira vez à Europa”, afirmou Marta Guerreiro, frisando que “esta operação, em concreto, tem resultados de vendas muito interessantes”.

“Os meses de dezembro e janeiro têm as vendas todas concluídas e, até ao verão, a taxa de ocupação é já muito interessante”, especificou.

Serão oferecidas, no total, 47 rotações, correspondendo a 94 voos entre Toronto e a Terceira, das quais 17 decorrerão no inverno IATA 2019/2020 e 30 no verão IATA 2020, disponibilizando-se cerca de 17 mil lugares.

A titular da pasta do Turismo referiu que esta operação junta-se à dos Estados Unidos, que decorre durante todo o ano, onde também se têm registado “bons resultados”, e que “tem contribuído para atenuar a sazonalidade da ilha Terceira, permitindo que o inverno tenha maior ocupação”.

Marta Guerreiro destacou ainda a nova operação a partir de Londres, no início da época alta, através da Ryanair.

“Não tenho dúvidas que será, de facto, um ano diferente, e positivo, precisamente por estas operações”, sublinhou.

A Secretária Regional ressalvou que o trabalho do Governo dos Açores “é continuar a investir na notoriedade da ilha Terceira e nos Açores, no seu todo, de forma a tornar-nos sempre mais atrativos”, destacando a importância de o fazer em mercados estratégicos e de alto valor.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO