Vasco Cordeiro apela ao voto no Partido Socialista para garantir Voz Açoriana no PE

0
5

“No próximo dia 26 de maio a resposta para os Açorianos está no Partido Socialista”, garantiu Vasco Cordeiro, este domingo, no comício das eleições ao Parlamento Europeu, que se realizou em Vila Franca do Campo.
A ocasião contou com a presença do candidato do PS/Açores, André Bradford, do cabeça de lista nacional do PS, Pedro Marques, do Presidente do PS, Carlos César e do Secretário-Geral do PS, António Costa.
Vasco Cordeiro apelou ao voto dos Açorianos, frisando que o próximo dia 26 de maio é o “verdadeiro toque a rebate para todos aqueles que acreditam numa Europa sinónimo de Liberdade, de Paz, de Progresso, de União, para todos aqueles que acreditam numa Europa que não deixa ninguém para trás”.
Dirigindo-se diretamente aos Agricultores, aos Pescadores, aos Empresários, aos Jovens e às Famílias dos Açores, Vasco Cordeiro realçou que nas eleições do próximo domingo “não estão apenas em causa mais ou menos verbas, fundos, apoios ou programas comunitários”, mas sim a existência de uma Europa “que nos ajuda na pertença a um grande mercado, que constitui um amplo espaço de melhoria da nossa Agricultura, que ajuda com políticas de Sustentabilidade e de melhorias de rendimentos no setor das Pescas”.
O Presidente do PS/Açores lembrou, ainda, que a Europa “ajuda à competitividade da nossa economia, ajuda a criar riqueza e a criar empregos também aqui nos Açores”, oferecendo aos “jovens um espaço enorme que lhes permite realizarem-se do ponto de vista profissional e pessoal”.
“Queremos que a Europa seja um sinónimo permanente de melhores condições de vida para os nossos filhos”, sublinhou.
O Presidente do PS/Açores criticou, porém, os partidos da oposição que “esqueceram que os Açores também são Europa” e que vêm agora à Região “despejar assessores, como se nós fossemos a Europa dos pequeninos”, tratando os Açorianos “como Europeus de segunda”.
Para Vasco Cordeiro, a presença de António Costa neste comício constitui “mais uma prova do cuidado, da atenção, do empenho” que o Secretário-Geral do PS e o partido colocam no relacionamento com as Autonomias regionais e em concreto aqui com os Açores”.
A vinda de António Costa aos Açores também significa, acrescentou, “que, para o Partido Socialista, a construção dessa Europa pela qual lutamos se faz conjugando a palavra Açores, se faz com sinónimos de coesão, de inclusão, se faz com todo o nosso país, a começar pela Fajã Grande na ilha das Flores, não esquecendo nenhuma parcela do território nacional e valorizando as Regiões Autónomas”.
O Presidente do PS/Açores defendeu que as Regiões Ultraperiféricas, como é o caso das Regiões Autónomas, “ampliam e estendem a presença da Europa no Atlântico até às portas do Continente Americano”.
“O voto no Partido Socialista, para eleger André Bradford ao Parlamento Europeu para ser a Voz dos Açores na Europa, para zelar pelos interesses dos Açores é, por isso, a melhor opção para os Açorianos no próximo dia 26 de maio”, concluiu o Presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO