Vasco Cordeiro diz que Corpo C do Hospital da Horta está pronto em maio

0
24

Coube ao presidente do Governo Regional encerrar o debate das Orientações a Médio Prazo 2013/2016 e do Plano e Orçamento da Região para o presente ano. Ao estilo dos treinadores satisfeitos com o desempenho das equipas no final do jogo, Vasco Cordeiro destacou pela positiva a postura do Governo no debate, considerando que os seus membros clarificaram as dúvidas colocadas.

Cordeiro acusou a oposição de usar a “tática da avestruz” no debate dos documentos, por não aceitarem que as medidas da República influenciam a atual situação da Região: “para esses partidos, o Governo dos Açores deveria resolver os desafios dos Açores e ainda resolver os desafios do país”, ironizou.

Sobre o que se passa em Lisboa, o governante chamou a atenção para um “centralismo cego” que prejudica os Açores, dando como exemplos “o Acórdão recente sobre a Reforma Autárquica, seja na proposta de lei sobre a Exploração do Espaço Marinho, seja ainda na própria revisão da Lei de Finanças das Regiões Autónomas”. Contra este centralismo, entende, não pode haver partidos, mas apenas açorianos. Nesse sentido, Vasco Cordeiro manifestou a sua solidariedade pessoal para com os deputados do PSD/Açores na Assembleia da República, sujeitos a uma ação disciplinar por terem votado contra a Lei das Finanças Regionais, quebrando a disciplina de voto.

Quanto aos documentos previsionais apresentados pelo seu Governo, Vasco Cordeiro destaca “as matérias relativas à criação de emprego, ao aumento da competitividade das nossas empresas e da nossa economia e ao apoio social e à Solidariedade Social”. O presidente do Governo voltou a fazer bandeira da sua “menina dos olhos”, a Agenda Açoriana para a Criação de Emprego e Competitividade Empresarial, referindo que, das 60 medidas apresentadas, 42% já estão em execução, tendo chegado a 1200 açorianos.

Cordeiro anunciou ainda para o presente ano dois novos programas, o AGIR Indústria e AGIR Agricultura, que visam “permitir aos jovens a integração em setores da economia que sejam mais produtivos” e “dotar o tecido empresarial de quadros qualificados”.

O aumento do prazo de reembolso dos incentivos do SIDER, o Programa de Apoio ao Redimensionamento Empresarial e o Programa de Reestruturação das Empresas Açorianas são outras medidas que promete para breve, bem como o Plano Estratégico para o Empreendedorismo, pronto até ao final de março.

A alimentação nas escolas, questão “quente” deste debate, também mereceu a atenção de Vasco Cordeiro, que referiu que “ninguém pode exigir ao Governo que garanta que todas as crianças que todos os dias chegam às nossas escolas não estão com fome”, mas o Governo deve chamar a si a responsabilidade de “garantir que uma criança que chegue à escola com fome, não saia da escola com fome”.

O governante prometeu também o lançamento de um “concurso para atribuição de uma centena de habitações, em regime de arrendamento com opção de compra” para ajudar os casais jovens.

Na área da Saúde, destaque para o anúncio da conclusão das obras do Bloco C do Hospital da Horta dentro de 2 meses.