Vasco Cordeiro eleito novo Presidente do Comité das Regiões Europeu

0
17
blank

“Por uma Europa que se faz com todos, para todos. Para cada vila, cidade e região.”

Os membros do Comité das Regiões (CdR) elegeram hoje Vasco Alves Cordeiro como o seu novo Presidente para os próximos dois anos e meio. O deputado à Assembleia Legislativa Regional dos Açores liderará a Assembleia de representantes locais e regionais da UE, tendo por foco o reforço da democracia, a defesa da politica de coesão, a concretização dos objetivos do Pacto Verde da UE e o incremento do apoio das regiões à Ucrânia. Os membros do CdR elegeram ainda Apostolos Tzitzikostas, Governador da Macedónia Central na Grécia, como seu primeiro Vice-Presidente.

Frente a 329 membros do CdR provenientes dos 27 Estados-Membros da UE, Vasco Alves Cordeiro, eleito por aclamação, começou por afirmar que é o Parlamento dos Açores que lhe confere a legitimidade democrática para ser membro do Comité das Regiões: “é pelo compromisso que tenho com os Açores que estou aqui hoje. Sem isso, eu não estaria aqui”.

Ao apresentar as prioridades para o seu mandato, o novo Presidente declarou que “aquilo que os tempos presentes exigem é uma Europa mais forte e mais justa, para todos. Uma Europa mais forte que parta, exatamente, da afirmação sem tibiezas dos seus valores e princípios fundacionais, tais como a Liberdade, o respeito pela Dignidade Humana, a Tolerância, o Primado da Lei e a Democracia, entre outros. Uma Europa mais forte que se alicerça, igualmente, também na promoção de uma maior e mais sistemática participação dos cidadãos nos processos de decisão”.

Referindo-se ao futuro da Europa, Vasco Alves Cordeiro salientou que “a resposta às conclusões da Conferência sobre o Futuro da Europa constitui um verdadeiro desafio de ação, de credibilidade e até de confiança de todas as instituições europeias. Não é possível convidar e exortar os cidadãos à participação política nesse exercício de democracia para a definição do que entendem dever ser e deve tratar a Europa, para, depois, considerar que, por exemplo, aquilo que possa eventualmente implicar uma alteração dos Tratados é assunto tabu.”.

Perante a guerra em curso contra a Ucrânia, Vasco Alves Cordeiro quer que o CdR continue a apoiar aquele país e a reforçar a perspetiva europeia do mesmo e deixou claro que “cidades e vilas da Europa estão na linha da frente do apoio ao processo de integração da Ucrânia na grande família europeia”. Acrescentou ainda: “queremos apoiar os nossos parceiros ucranianos, agora e no futuro, na reconstrução. É por isso que lançamos durante este plenário a Aliança para a Ucrânia “.

Por último, o novo Presidente salientou que a União Europeia deve concentrar-se em assegurar o papel da política de coesão como pilar do projeto europeu, garantindo que nenhuma pessoa e nenhum lugar sejam deixados para trás. “A diluição da política de coesão no futuro quadro financeiro plurianual pós-2027 é um risco que não deve nem pode ser menosprezado. O Comité das Regiões deve, por isso, cerrar fileiras na defesa de uma política que ainda tem muito a dar para concretizar a ideia de não deixar ninguém para trás, ou seja, o próprio ideal da União”.

Vasco Alves Cordeiro é membro do Comité Europeu das Regiões desde 2013 e foi Primeiro Vice-Presidente da instituição de fevereiro de 2020 a junho de 2022. Em 2012, foi eleito pela primeira vez Presidente do Governo Regional dos Açores, cargo para o qual foi reeleito em 2016, e, nessa qualidade, representou a região a nível europeu e internacional. Cordeiro é o segundo presidente português de uma instituição da UE e o primeiro presidente português do Comité das Regiões, proveniente de uma região ultraperiférica da UE.