Workshop de Sopros e Percussão na Unânime Praiense

0
6

Na passada semana a Sociedade Filarmónica Unânime Praiense organizou uma vez mais um Workshop de aperfeiçoamento para sopros e percussão. 

Estes estágios são destinados aos músicos amadores e aos iniciantes, que ainda frequentam a escola de música, com objetivo de aperfeiçoar vários aspetos importantes para a evolução dos músicos. Nestas formações trabalha-se a postura, a técnica, o som e a dinâmica, de forma a permitir uma evolução positiva não só a nível individual mas também em grupo. 

Este Workshopestá inserido no plano de atividades concebido para o ano 2014. Todos os anos a filarmónica tenta fazer pequenas formações mas este ano o estágio de sopros e percussão teve que ser mais “restrito” devido às dificuldades financeiras e à falta de apoios.

 Rúben Silva, maestro da banda filarmónica, conta que só foi possível fazer este workshop com os formadores da casa e alguns formadores convidados “amigos da casa” e se disponibilizaram para ajudar na formação durante o estágio.

 A formação está dividida em três classes: metais (trompetes, trompas, trombones e tubas), madeiras (flautas, clarinetes, saxofones e palhetas duplas, oboé e fagote) e ainda a percussão. 

Este é um trabalho mais individualizado e que permite chegar duma maneira mais específica aos músicos, assim como aperfeiçoar o trabalho em grupo e a maneira como executar a música. 

Para Rúben Silva este tipo de formações “é essencial para que as bandas possam sobreviver e prosseguir o seu trabalho”.“Para mim a pedra angular de uma banda filarmónica é a sua escola de música e o bom funcionamento delas e é a partir daí que conseguimos manter a banda em atividade este é um dos principais investimentos que deve ser feito”, afirma. 

As formações são essenciais para aperfeiçoar a técnica de cada músico e continuar a evoluir progressivamente. A falta de aposta e apoios financeiros para a formação das bandas filarmónicas continua a ser no seu entender um impasse para que mais workshops deste género se realizem.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO