XVIII Dia da Freguesia dos Flamengos

0
7
TI

A Junta de Freguesia dos Flamengos assinalou nas 
comemorações dos 549 anos de existência da freguesia dos Flamengos, mais um Dia da Freguesia. 
Carlos Rita, presidente da autarquia, aproveitou para fazer um balanço do trabalho realizado nos últimos quatro anos, altura em que liderou o órgão autárquico.
 
A Freguesia dos Flamengos assinalou, no passado dia 7 de setembro, o XVII Dia da Freguesia. A Sessão Solene comemorativa do 18º dia da Freguesia dos Flamengos, decorreu no edifício polivalente da freguesia, integrada nas festividades em honra da padroeira Nossa Senhora da Luz, e foi presidida pelo Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, em representação do Presidente do Governo Regional dos Açores. 
No dia em que também se assinalou os 549 anos de existência da freguesia dos Flamengos, Carlos Rita, presidente da junta de Freguesia, aproveitou para fazer o balanço do trabalho realizado pela junta de freguesia dos Flamengos ao longo dos últimos quatro anos, em que liderou o órgão autárquico.
Carlos Rita salientou que apesar da crise económica e financeira que afetou todos o país, e também os órgãos autárquicos locais, mas que as dificuldades financeiras foram “o mote para racionarmos, planearmos e gerirmos melhor os recursos que estavam à nossa disposição” reforçando que durante o seu mandato tentaram fazer o que acharam ser melhor para a freguesia, ouvindo as pessoas e as instituições locais. 
Segundo o autarca local o apoio do Governo Regional dos Açores e da Câmara Municipal da Horta foi importante para levar a bom porto as intenções e os projetos da freguesia. Carlos Rita salientou, do trabalho realizado ao longo dos quatro anos, a aposta “clara” na recolha de lixo seletivo doméstico, com colocação de mais ecopontos, ações de sensibilização e recolha “quase porta-a-porta todos os dias”.
Destacou ainda as obras realizadas como o novo posto de saúde e secretaria da Casa do Povo, a construção do muro do cemitério, a construção do miradouro da Lomba da Cruz do Bravo, a construção da sala de reuniões da Assembleia e Junta de Freguesia, e um arquivo que segundo o autarca eram “instalações essenciais para o desenvolvimento de trabalho destes dois órgãos autárquicos”. Frisou ainda o avanço, através da SPRHI, das obras da requalificação da frente urbana da Arramada. 
Além destas, Carlos Rita, salientou o Centro Comunitário do Divino Espírito Santo, que já emprega 29 pessoas, e no qual foi inaugurado a creche durante o seu mandato, foi um projeto no qual a Junta de Freguesia se empenhou “grandemente” e que segundo o autarca é “uma mais-valia para a freguesia dos Flamengos e para a ilha do Faial”. Relembrou, também, que já foi efetuada a apresentação do projeto e lançamento da primeira pedra Centro de Convívio, obra que já está em execução.
Para o autarca estas são “obras estruturais e fundamentais para a nossa ilha” e concluiu dizendo que “é assim que trabalhamos, é assim que fazemos, com planeamento, rigor e muito trabalho”.
Na ocasião Carlos Rita confirmou a sua recandidatura à Assembleia de Freguesia dos Flamengos, pelo Partido Socialista, e referiu ser sua intenção continuar a levar “ avante” projetos que façam com que a freguesia dos Flamengos continue a ser o que merece, e anunciou que pretende requalificar a zona da ribeira que vai desde as Bicas ao Jardim Botânico  e que se faça a ponte entre esses dois locais e a Caldeira, pretendendo atraiar “ mais e melhor turismo. 
Na ocasião do XVIII Dia da Freguesia foram homenageadas três personalidades da Freguesia dos Flamengos. João Alberto Ferreira, proprietário da Auto Estrela Flamen-guense, Maria Luísa Correa, proprietária da mercearia local com o mesmo nome, e Maria da Conceição Duarte, uma das primeiras mulheres executantes da Filarmónica Nova Artista Flamenguense, e que completou 35 anos de músico da banda filarmónica. 
A Sessão Comemorativa terminou com um beberete e convívio de todos os convidados.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO