1.ª Jornada Internacional de Turismo Marítimo e Pesca-Turismo – Diretor Regional das Pescas realça importância da prática da atividade na Região

0
14

No âmbito da 1.ª Jornada Internacional de Turismo Marítimo e Pesca-Turismo, o Diretor Regional das Pescas destacou a importância desta atividade nos Açores.

Segundo Luís Rodrigues o arquipélago foi “uma das primeiras regiões na Europa a regulamentar a atividade”, destacando que “em 2019 registou-se o número máximo de pedidos com 18 embarcações a serem licenciadas”, acrescentando a este respeito que atualmente “quase todas as ilhas dos Açores já têm embarcações licenciadas”.

Sobre os impactos que a modalidade pode representar nos Açores, Luís Rodrigues defendeu que “a pesca turismo será uma das atividades mais prósperas dentro da ‘economia azul’, contribuindo para a criação de rendimento alternativo ou complementar à pesca”.

Relativamente à literacia que envolve esta prática, sublinhou que a atividade “é importante para a promoção de uma cultura de respeito pelos oceanos e pelos recursos marinhos, para além de dignificar as comunidades piscatórias, contribuindo para a proteção do património material e imaterial da pesca”.

Acerca das oportunidades que surgem neste âmbito, o diretor regional vê a pesca de turismo como uma boa “via de acesso para os turistas que visitam a Região e também para os açorianos que querem ter uma experiência de pesca no nosso mar”.

Luís Rodrigues chamou ainda atenção para a “isenção de taxas no licenciamento” para esta modalidade, destacando que esta isenção “é uma medida do Governo dos Açores para incentivar a atividade nas comunidades piscatórias da Região”.

Quanto à adoção de medidas voltadas para o setor das pescas, o diretor regional realçou a implementação nos Açores de “Medidas de Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC)”, nomeadamente através da criação de “Grupos de Ação Local da Pesca, que envolvem, de forma ativa, as associações do setor de todas as ilhas”.

Esta medida tem como principal objetivo “a criação de emprego e de rendimento alternativo ou complementar à pesca”, sustentou, acrescentando que atualmente estão “em fase de análise 27 candidaturas nos três GAL Pesca da Região, cujo valor de investimento proposto é de 1,43 milhões de euros”.

A 1.ª Jornada Internacional de Turismo Marítimo e Pesca-Turismo, foi uma ação organizada pelos Grupos de Ação Local para a Pesca em Espanha, com apoio da Xunta de Galicia e contou com cerca de duas centenas de participantes online.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO