82 deputados em 16 eleições: Os Açores na Assembleia da República

0
28
DR
DR

A eleição da Assembleia da República no dia 30 de janeiro, incluindo cinco deputados em representação direta da Região Autónoma dos Açores, constituiu um bom pretexto para recordar aqui oito dezenas de candidatos açorianos que foram escolhidos para o parlamento nacional em todas as eleições legislativas sucessivamente realizadas desde 1975.

No exercício nacional de funções parlamentares, os Açores estão representados – primeiro em três círculos distritais (Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta), depois em círculo único regional – nas 16 eleições realizadas para a Assembleia Constituinte (1975) e para as 14 legislaturas da Assembleia da República (1976-2019).

Em 44 anos, são eleitos 82 deputados açorianos, sendo 49 pelo PSD (59,7%), 32 pelo PS (39,0%) e um pelo PRD (Roberto Amaral, em 1985).

O nosso representante mais persistente é João Bosco Mota Amaral (PSD), eleito por 14 vezes consecutivas (1975-2011), embora suspendendo o mandato parlamentar para o exercício das funções de presidente do governo regional dos Açores (1976-1995). Chega mesmo a ser presidente da Assembleia da República (2002-2005), sucedendo-lhe o seu conterrâneo socialista Jaime Gama (2005-2011) já então eleito por Lisboa.

1975

Um ano depois da revolução nacional de 25 de abril de 1974, a eleição da Assembleia Constituinte ocorreu ainda no contexto administrativo dos distritos autónomos de Ponta Delgada (São Miguel e Santa Maria), Angra do Heroísmo (Terceira, Graciosa e São Jorge) e Horta (Faial, Pico, Flores e Corvo). Nessa primeira eleição legislativa da democracia portuguesa, realizada a 25 de abril de 1975, registou-se a maior afluência às urnas da democracia açoriana, com 90,33% de votantes num universo regional de cerca de 160 mil eleitores inscritos.

O PPD – Partido Popular Democrático (como então se designava o PSD) obteve 59,36%, enquanto o Partido Socialista 26,84%, no conjunto dos três distritos, que começavam por eleger seis deputados (cinco pelo PPD e um pelo PS), assim distribuídos: Ponta Delgada – João Bosco Mota Amaral (PPD), Jaime Gama (PS) e Américo Natalino de Viveiros (PPD); Angra do Heroísmo – José Manuel Bettencourt (PPD) e Ruben Raposo (PPD); Horta – Germano Domingos (PPD).

1976

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

Fontes:
*Diretor do Gabinete de Estudos do PSD/Açores
**Baseado no seu livro A Vontade dos Açorianos – Os Órgãos de Governo Próprio da Região Autónoma dos Açores (1976-2020)