Agenda 21 Local – “Toda a gente tem algo para dar”

0
14

Economia, Sociedade e Ambiente, são os três pilares em que assenta o projecto Agenda 21. Em todo o mundo, já aderiram mais de 170 países a este projecto criado pela ONU, que tem por objectivo garantir um desenvolvimento sustentável a nível mundial, para que as gerações vindouras possam usufruir dos mesmos recursos que as actuais. A Horta é uma das cerca de 50 cidades que em Portugal aderiram a esta iniciativa. Alzira Silva, vereadora da Câmara Municipal da Horta responsável pelo projecto no Faial, apresentou-o aos jornalistas na passada terça-feira. Optimista em relação à aceitação do projecto na ilha, Alzira apela à consciencialização de toda a comunidade: “Cada faialense tem um valor para dar à sociedade”, entende.

 

“Não há ninguém que não seja importante neste processo, porque toda a gente tem algo para dar”, entende Alzira, que frisa que o que se pede são apenas mudanças de comportamentos e de mentalidades, de modo a criar estilos de vida que garantam uma equilibrada articulação económica, ambiental e social, de forma a garantir um desenvolvimento sustentável do planeta.

blank

Neste momento, a autarquia prepara a fase de sensibilização da comunidade para este projecto. Essa sensibilização já ocorre a nível interno, e têm sido efectuadas reuniões com escolas, juntas de freguesia, organizações sociais e ambientais, entre outras instituições que serão parceiras da Câmara Municipal na aplicação a nível local do Agenda 21.

Neste momento, a autarquia prepara um questionário que deverá ser respondido por 10% da população faialense. O objectivo é auscultar o Faial, de forma a actuar tendo em conta “aquilo que as pessoas pensam”, como explica a vereadora. Feito este diagnóstico, será preparado e implementado um plano de acção. “Queremos começar com passos pequenos mas seguros”, refere Alzira, para quem a monitorização ao longo do processo será também um factor muito importante.

Alzira tem consciência de que sensibilizar os faialenses para a necessidade urgente de se adoptar um estilo de vida mais amigo do ambiente não será tarefa fácil, pelo menos a princípio, uma vez que vivemos num paraíso natural onde os problemas ambientais parecem estar a anos-luz de distância. No entanto não é bem assim: Cada pessoa produz em média cerca de 1,6 kg de resíduos diariamente. Assim sendo, no Faial, todos os dias são produzidas mais de 20 toneladas de resíduos. A maior parte desses resíduos acaba no aterro sanitário. Assim, é preciso continuar a mudar os hábitos de vida, de forma a reduzir, reutilizar e reciclar o mais possível.

Usar sacos reutilizáveis, comprar embalagens familiares, utilizar a frente e o verso das folhas de papel são apenas algumas coisas que todos os faialenses podem fazer para reduzir a nossa pegada ecológica. Gestos simples, mas que realizados por todos podem fazer uma grande diferença.

No que diz respeito à recolha diferenciada de resíduos, o Faial tem feito um percurso assinalável na área do papel. Neste momento, a ilha envia em média 26 toneladas por mês de papel e cartão para reciclar, número acima da média regional e nacional. No vidro e nas embalagens, apesar dos números estarem a subir, o Faial ainda está aquém das médias.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!