Apoios a idosos são prioridade do Governo dos Açores, afirma Artur Lima

0
32
DR
DR

O Vice-presidente do Governo afirmou, esta quarta-feira, que a prioridade do Governo dos Açores no que concerne ao combate à pandemia de Covid-19, é responder “com sentido de responsabilidade” a todos os açorianos, nomeadamente às populações de maior vulnerabilidade, como é o caso dos idosos, “fortalecendo a coesão, reforçando a proteção social e satisfazendo necessidades emergentes”.

Artur Lima falava por videoconferência, no plenário da Assembleia Legislativa Regional, onde interveio num debate acerca de medidas de apoio extraordinário aos idosos.

O governante lembrou que, aquando da definição do plano de vacinação na Região, a decisão do Governo dos Açores, ao contrário do que se verificou no “todo nacional”, foi priorizar a população idosa institucionalizada.

“Fizemo-lo por dever de consciência, mas sobretudo porque temos a obrigação de proteger aqueles que cuidaram de nós”, assinalou o Vice-presidente do Governo.

No âmbito da discussão da iniciativa do Partido Socialista, o Vice-presidente do Governo fez um ponto de situação sobre cada uma das medidas propostas de apoio aos idosos, reiterando a disponibilidade do Executivo para colaborar no sentido de apoiar os mais frágeis da sociedade.

Em relação à campanha de monitorização do bem-estar dos idosos com 60 anos ou mais, Artur Lima assumiu que o Governo “não tem nenhum problema em implementar esta medida”, embora esta campanha, na primeira fase, tenha decorrido numa situação de “confinamento total”, onde as “pessoas nem podiam sair à rua”, algo que agora não se verifica.

Ainda sobre este ponto, responsável pela pasta da solidariedade social referiu que está em funcionamento a Linha Covid-19 para questões não médicas, que foi reforçada com assistentes sociais e psicólogos, podendo, por isso, dar “algum apoio nessa matéria”.

Durante o plenário, o Vice-presidente do Governo anunciou a implementação das Equipas de Prontidão em S. Miguel e na Terceira, cujo objetivo é o de apoiar as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e Misericórdias com respostas de apoio a pessoas idosas e pessoas dependentes, caso se verifique um surto do vírus SARS-CoV-2 nas respostas sociais que prestam apoio a estes utentes, medida prevista pelo anterior Governo, que até agora não tinha sido concretizada.

Quanto à criação de um instrumento financeiro direcionado à IPSS e Misericórdias para assegurar o financiamento excecional para compensar as despesas relacionadas com a pandemia, Artur Lima referiu que “está a ser preparada uma nova Resolução do Conselho de Governo até à aprovação do Orçamento Regional”, com vista a enquadrar o apoio às instituições sociais no pagamento de equipamentos de proteção individual, limpeza e desinfeção.

O governante terminou a sua intervenção, renovando o apelo a todos os açorianos para que cumpram as medidas de etiqueta respiratória e de distanciamento social, a fim de se “protegerem a si e aos outros”.

“Temos de estar sempre atentos. A proteção da saúde pública depende de todos nós”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO