Artur Lima acusa “manigâncias do governo discriminam açorianos”

0
10

O Presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores, Artur Lima, acusou o Governo Regional de continuar a “discriminar” os passageiros açorianos com as “manigâncias” que está a utilizar para, alegadamente reduzir as passagens aéreas de e para os Açores, abrindo o céu dos Açores às companhias low-cost.

Artur Lima insistiu que para baixar as tarifas aéreas “não é preciso rever as obrigações de serviço público”, sendo que basta apenas “abolir a cobrança da taxa de combustível” que, actualmente, se situa nos 62 euros.

Artur Lima considera que “não é preciso alterar as obrigações de serviço público para baixar as passagens na SATA e na TAP. Ninguém é capaz de rebater isto. O que os senhores querem é trazer para os Açores low-cost e, por isso, alteram as obrigações de serviço público para passar a dar a indemnização compensatória ao passageiro. Eu quero é saber em que condições todos os Açorianos terão acesso a estas companhias, porque é falso que os reencaminhamentos sejam pagos pelo Governo”, frisou. 

Artur Lima mantém a defesa de que a SATA enquanto “companhia açoriana deve servir igualmente todos os açorianos”, frisando que para se criarem tarifas únicas “não é preciso fazer obrigações de serviço público”. Ou seja, exemplificou, mais uma vez, “para criar uma tarifa Açores-Londres, independentemente do ponto de partida do açoriano, seja do Corvo seja de São Miguel, não é preciso criar serviço público. Isto é obrigação do Governo, tratar todos os Açorianos por igual”. 

 

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO