As contas do presidente da SATA postas a nú

0
20

1. Para concluir o que iniciei na minha última crónica, volto às declarações do atual Presidente do Conselho de Administração da SATA, quando veio à Horta para reunir com os Presidentes da Câmara Municipal da Horta e Câmara de Comércio e Indústria da Horta.
2. Logo que o ouvi na RDP, algumas das suas afirmações deixaram-me profundamente intrigado. Mas quando as li, concordantes com o que ouvira, e transcritas pela pena de vários jornalistas, a confirmação do mistério adensou-se!
Disse aquele gestor da SATA que de outubro de 2015 a setembro de 2016 “tivemos cerca de 95 voos com uma taxa de ocupação abaixo dos 50 por cento”, que “há voos a transportar menos de 80 passageiros”, e que isso “é muito pouco para a capacidade que estamos a oferecer”!
3. Quando ouvi estas declarações tocou-me a campainha de alerta e de estranheza. Se a intenção do Presidente da SATA era provar que os aviões da rota da Horta andavam vazios porque não se referiu ele às taxas médias de ocupação da rota, sabendo-se que é esse o indicador estatisticamente mais fiável e usado em todas as companhias?
E mais desconfiado fiquei com a subtileza da sua afirmação de que a taxa de ocupação que ele invoca refere-se a 95 voos.
4. Dei-me ao trabalho de fazer algumas contas e cheguei aos seguintes resultados para o período temporal invocado pelo Presidente da SATA:
– De 25 de outubro de 2015 a 25 de março de 2016, a SATA tinha programados para a Horta 4 voos por semana: 22 semanas x 4 = 88 voos + 6 voos extra no Natal e Ano Novo = 94 voos.
– De 27 de março de 2016 a 04 de junho de 2016, a SATA tinha programados para a Horta 5 voos por semana: 10 semanas x 5 = 50 voos.
– De 04 de junho de 2016 a 01 de julho de 2016, a SATA tinha programados para a Horta 7 voos por semana: 4 semanas x 7 = 28 voos.
– De 01 de julho de 2016 a 31 de agosto de 2016 a SATA tinha programados para a Horta 12 voos por semana: 9 semanas x 12 = 108 voos.
– De 31 de agosto de 2016 a 27 de outubro de 2016 a SATA tinha programados para a Horta 5 voos por semana: 8 semanas x 5 = 40 voos.

TOTAL DE VOOS PROGRAMADOS DA SATA ENTRE 25 DE OUTUBRO DE 2015 E 27 DE OUTUBRO DE 2016: 320 VOOS!

5. Fica assim a nu a forma pouco séria como o Presidente da SATA tratou o Presidente da Câmara da Horta, o Presidente da Câmara de Comércio da Horta e todos os Faialenses.
É que dos 320 voos que a SATA Internacional realizou para a cidade da Horta ele foi buscar apenas 95 (naturalmente, os de mais baixa lotação!) para provar aquilo que ele diz ser a reduzida taxa de ocupação desta rota.
Isto é, para justificar a sua inaceitável decisão de reduzir os voos para a Horta no próximo verão IATA, o Presidente da SATA manipulou ostensiva e descaradamente os números. Ao omitir as taxas médias de ocupação da rota e ao apresentar uma única taxa que se refere a um número de voos que representam 29% do total, o Presidente da SATA deliberada, voluntária e censuravelmente procurou enganar-nos a todos.
Se vivêssemos sob o império da ética e se o Faial tivesse a força na Região que devia e merecia ter, este gestor tinha o seu destino já traçado.
6. Mas as contas do Presidente da SATA, paradoxalmente, e no respeito pelo seu raciocínio, acabam por ser excelentes notícias para a rota da Horta: é que, segundo ele, se em 95 voos é que a taxa de ocupação foi inferior a 50%, isso quer dizer que os restantes 225 voos da rota da Horta, no passado ano, estavam cheios ou quase!
Conclusão: a rota da Horta não dá o prejuízo que nos querem fazer crer.
Está, portanto, instalada uma profunda desconfiança sobre a credibilidade dos números que a SATA e o seu presidente usam e veiculam.
E enquanto não forem divulgados com total transparência e verdade todos os números de todas as rotas da SATA (incluindo as operações charter…) não vale a pena levar a sério nem dar crédito a quem não hesita em manipular e usá-los de forma parcelar e distorcida.
Queremos ver se há coragem para mostrar esses números, devidamente auditados por entidade independente da SATA!
Até lá, o que fica a nu é a forma condenável como nos tentaram enganar!

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO