ATLÂNTICOLINE apresentou resultado do estudo sobre transportes marítimos nos Açores

0
5

A Atlânticoline, uma das empresas responsáveis pelo transporte marítimo de passageiros entre as ilhas dos Açores, apresentou na tarde da passada quinta-feira, na Horta, o resultado do estudo sobre os transportes marítimos nos Açores. Este estudo foi encomendado à empresa BMT – Transport Solutions, no início do ano, a pedido da Secretaria Regional da Economia.

Intitulado “Modelo para um transporte marítimo integrado nos Açores”, este estudo foi efectuado no prazo de quatro meses e teve como principal objectivo analisar a actual situação dos portos açorianos, procurando mostrar as ineficiências do actual sistema e apresentando algumas recomendações para ultrapassar essas lacunas, nomeadamente no que diz respeito aos tipos de navios adequados ao transporte na Região e às adaptações necessárias nas infra-estruturas portuárias de forma a melhorar a viabilidade económica do serviço.

O estudo agora apresentado faz ainda um balanço da evolução dos transporte marítimo de passageiros na Região e mostra como é que esta deverá continuar a apresentar-se nos próximos 30 anos.

A apresentação deste estudo foi feita pelo engenheiro da BMT, André Vidal, e pelo director comercial da BMT, Mark Wilbourn, e contou com a presença do Comandante São Miguel, Vogal do Conselho de Administração da Atlânticoline, que considera este estudo uma peça importante na análise do serviço que a Atlânticoline presta.

A BMT é uma empresa especializada na realização de estudos e já efectuou vários trabalhos internacionais sobre transportes marítimos, sendo um dos principais consultores internacionais nesta área.

Esta sessão aberta ao público contou com a presença de várias pessoas ligadas ao sector do transporte marítimo no Faial, para além de governantes e representantes de entidades locais, que no final da apresentação expuseram alguns pontos de discórdia em relação a algumas das recomendações pela BMT para o transporte marítimo nos Açores.

O debate centrou-se nas questões relacionadas com o transporte de mercadorias, tema de especial interesse para os faialenses desde a polémica hipótese da criação de plataformas logísticas nos Açores, levantada pelo PROTA. Neste ponto, o estudo reflecte sobre a possibilidade de se reduzir o número de navios de mercadorias que aportam à Horta, aumentando ao invés a sua capacidade. Esta possibilidade não convenceu grande parte da plateia, e gerou vários argumentos contraditórios, com os faialenses a levantarem questões em relação à periodicidade com que as mercadorias passariam a chegar à Horta.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO