BE apresenta propostas para melhorar operacionalidade e segurança do Porto da Horta

0
28

No âmbito das eleições Autárquicas à Câmara Municipal da Horta (CMH), o candidato do BE mostrou-se preocupado com as obras efetuadas no Porto da Horta e apresentou algumas propostas, com vista a devolver a segurança a esta infra estrutura portuária, assim como aumentar a capacidade de ocupação da Marina da Horta.

Numa conferência de imprensa realizada na tarde de sábado, na Marina da Horta, Mário Moniz, destacou a importância do mar para o desenvolvimento local e considerou que a autarquia deve exigir a reposição da segurança do porto da cidade, o aumento da capacidade da marina e a concretização do Centro de Investigação das Ciências do Mar no Faial.
“De um porto seguro, passámos a baía de movimentação marítima instável, mercê de incompetência ou incúria”, afirmou na ocasião o candidato.
Neste sentido o Bloquista, garantiu que caso seja eleito irá exigir “que seja reposta a segurança dentro do porto, recorrendo às entidades competentes como o LNEC para análise das falhas e auscultação das respetivas soluções.
Na ocasião o candidato lembrou também, que a marina da Horta “é uma das mais movimentadas do mundo” e “já não consegue responder à crescente afluência de iates”. A este respeito, Mário Moniz prometeu “lutar pelo melhoramento de condições na nossa marina e pelo aumento da sua capacidade”.
Reforçando a ideia que o mar é fundamental para o desenvolvimento da ilha, o candidato do BE às autárquicas de 1 de outubro, defendeu a criação de um “Centro de Investigação das Ciências do Mar” tendo o DOP- Depar-tamento de Oceanografia e Pescas “como embrião deste projeto de investigação”.
De acordo com Mário Moniz, “são cada vez mais os interessados nos nossos mares, no conhecimento das suas riquezas e potencial biotecnológico”.
Neste sentido defendeu que “a sua implementação no Faial, não só se traduzirá num polo económico, mas também num potenciador da instalação de empresas de biotecnologia, e outras de múltiplos serviços”.
O candidato lembrou que aquando da visita de António Costa ao Faial, o Primeiro-Ministro, prometeu aos faialenses “que iria para a frente o Instituto sobre as Ciências do Mar” e que “na campanha, este importante projeto foi também a promessa mais vincada de Vasco Cordeiro no Faial”.
No entanto, “passados três meses da campanha” e perante uma proposta do BE para iniciar o processo de concretização deste projeto, “vem o Governo Regional dizer que não aprovava porque estava a repensar o projeto e que havia novas ideias como o “Air Center”, para a Terceira”, denunciou Mário Moniz, acusando o executivo de “mais uma vez enganar os faialenses”.
Na ocasião, o candidato deixou ainda a garantia de que “os faialenses podem contar com o BE na defesa intransigente dos interesses do Faial e ter uma ação com propostas concretas de acordo com a força que os faialenses nos derem”, avançou.
“Estaremos sempre com as propostas, venham elas de que quadrante político seja, desde que defendam os interesses dos faialenses”, concluiu o candidato. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO