Subidas diárias ao vulcão dos Capelinhos vão passar a ser limitadas

0
2
DR

O Governo Regional dos Açores, anunciou que vai limitar as subidas diárias ao Vulcão dos Capelinhos.

O objetivo segundo o executivo açoriano é preservar o património geológico e garantir a segurança dos visitantes

“A partir do ano que vem vamos implementar uma portaria em que a subida ao vulcão dos Capelinhos será controlada pelo parque natural, à semelhança do que é praticado no Pico. As pessoas vão ter que subir ao vulcão com visita acompanhada por um guia certificado, como sucede na Caldeira do Faial”, avançou à agência Lusa o diretor do parque natural da ilha, João Melo.
Esta medida, de acordo com o diretor do Parque Natural do Faial, prende-se sobretudo com a “estratégia de conservação do património, quer natural, quer geológico” da Região, sendo que a preservação do património geológico passa muito pelo “controlo do visitante nas áreas nobres dos Açores”, explica o diretor do Parque Natural do Faial (PNF).
Por outro lado, esclarece ainda João Melo, tem também as questões de segurança. “Outra situação é a segurança das pessoas, que estão a subir a um território pouco consolidado, com arribas frágeis que podem facilmente cair e devem ser guiadas para fugir destes perigos”, adiantou.
Para o diretor do PNF esta medida “irá permitir menos pisoteio, menos erosão”, ressalvando no entanto, que tal “não significa estabilização completa daquele território”.
Segundo o responsável, “a capacidade de carga máxima de referência para o percurso é de 50 visitantes diários, podendo ser reduzida ou aumentada até 25% em função do estado do trilho e das condições meteorológicas”, esclarece.
Com esta medida o Vulcão dos Capelinhos junta-se assim, à Caldeira do Faial, à montanha do Pico e ao ilhéu de Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel, que atualmente já funcionam com limites diários de acesso. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO