Bloco celebra liberdade e democracia conquistada no 25 de Abril e alerta para os perigos do crescimento da extrema-direita

0
16
blank
BE Alexandra Manes

Numa sessão pública de comemoração dos 48 anos do 25 de Abril, Alexandra Manes, dirigente do Bloco de Esquerda, assinalou as importantes conquistas da revolução, mas alerta para os perigos que o crescimento da extrema-direita representa para a liberdade e para a democracia.

“Recordar Abril: Histórias de uma revolução” foi o tema do encontro realizado ontem em Angra do Heroísmo, que contou com a participação do historiador Carlos Enes e com momentos de declamação de poesia.

Em declarações à comunicação social, a coordenadora do Bloco de Esquerda Terceira, e deputada no parlamento dos Açores enalteceu as conquistas que o 25 de Abril trouxe ao povo português, como a democratização do Ensino, da Saúde, da Habitação e a criação de um Estado Social.

Mas Alexandra Manes salienta que os valores de Abril não podem ser considerados como adquiridos para sempre, até porque, aponta a dirigente do Bloco, há um partido de extrema-direita na Assembleia da República que pretende alterar a Constituição com o objetivo de apagar muitas das conquistas do 25 de Abril.

Com o crescimento da extrema-direita – que é um dos pilares do atual governo regional – “nada nos garante que não tenhamos de lutar novamente para garantir a nossa liberdade”, alerta Alexandra Manes.

O 25 de Abril “deve ser sempre comemorado”, porque é “uma forma de fazer as gerações mais antigas recordar os tempos da revolução, e fazer com que as gerações mais novas a conheçam melhor” a data que “marca o fim da opressão, do colonialismo, do Estado Novo, e da PIDE”.

Alexandra Manes conclui que “passados 48 anos, ainda há muito por conquistar, nomeadamente no direito à habitação, nas condições de trabalho e no combate às desigualdades”, por exemplo.